O RELATIVISMO DA DISTÂNCIA (RELATIVISM OF DISTANCE) DE BERNARD WILLIAMS FOI MESMO DERROTADO PELO ATAQUE DE HEIDI HURD AO PERSPECTIVISMO (PERSPECTIVALISM)?*

  • Ronaldo Porto Macedo Junior FGV-SP
Palavras-chave: perspectivismo jurídico, relativismo moral, relativismo de avaliação, relativismo da distância

Resumo

A questão abordada no presente artigo representa apenas um tópico dentre os
vários assuntos que poderiam ser discutidos a partir do livro O combate moral, de Heidi
Hurd. Contudo, trata-se de uma questão séria, já que diz respeito às premissas centrais
do argumento geral do livro. Pretende-se discutir a refutação de Hurd à defesa de Bernard
Williams do chamado relativismo de avaliação (appraisal relativism) ou relativismo
da distância (relativism of distance). Ainda que ocupe somente cinco páginas do livro todo,
esse tópico é central ao argumento geral feito contra o relativismo moral, que é um pilar
fundamental da tese principal do livro. O artigo seguirá o seguinte percurso argumentativo:
primeiro, apresentará o tema central e da estrutura do livro; segundo, mostrará
como a refutação do relativismo moral é um ponto central à tese principal do livro; terceiro,
apresentará o argumento de Williams de acordo com Hurd e suas supostas falhas
principais; quarto e último, examinará o ataque de Hurd ao relativismo de avaliação defendido
por Williams, bem como o seu fracasso em rejeitá-lo por completo em seu livro.

Biografia do Autor

Ronaldo Porto Macedo Junior, FGV-SP

Professor titular de Filosofia do Direito da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (FDUSP) e da Escola
de Direito de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV Direito SP).

Publicado
2019-11-18