Cadernos de Pós-Graduação em Letras


O periódico Cadernos de Pós-Graduação em Letras, vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Presbiteriana Mackenzie (PPGL-UPM) e qualificado como B3 pelo Qualis-Capes, surgiu em 1998 com o objetivo de abrir espaço para a produção discente, em nível de pós-graduação stricto sensu.  

Com periodicidade quadrimestral a partir de 2018, a revista conta com um Conselho Editorial e um Conselho Consultivo constituídos por professores do PPGL e de outras instituições nacionais. Recebe, em fluxo contínuo, artigos inéditos de alunos e egressos dos cursos de mestrado e doutorado do PPGL-UPM e trabalhos de alunos vinculados a programas de outras universidades nacionais e internacionais. 

Todos os artigos são submetidos à avaliação de membros do Conselho Consultivo. Cada edição é constituída de dez a 15 artigos, respeitada a proporção de 40% para internos e 60% para externos.

Para acompanhar nossas publicações e novas chamadas, fique atento à seção Notícias em nossa página e nos acompanhe no Facebook.

 

Os CPGL são indexados por:

 

 

 

 

 

Notícias

 

Chamada de artigos: dossiês temáticos 2019

 

"Ensino de literatura"

O dossiê pretende refletir acerca do ensino de literatura em face dos muitos apelos que, na sociedade atual, com ela concorrem, muitas vezes deixando-a em desvantagem aos olhos dos alunos. Portanto, acolheremos propostas que levem em conta aspectos teóricos do ensino de literatura, bem como os que discutam métodos e técnicas que viabilizem seu ensino e possam constituir-se em contribuição genuína para os professores que se dedicam à área.

 

Submissões até: 10 de janeiro de 2019.

Organizadoras: profas. dras. Maria Lucia Marcondes Carvalho Vasconcelos e Marlise Vaz Bridi.

 

 

"Estudos clássicos: entre a tradição e a contemporaneidade"

No mundo ocidental, conhecimentos como literatura, história, filosofia e direito têm suas raízes na Grécia e em Roma e esse vínculo basilar esteve e está presente, influenciando e inspirando poetas, artistas e estudiosos ao longo de várias civilizações da Idade Média, passando pelo Renascimento, pela Modernidade e chegando aos dias atuais. Nos últimos anos, temos observado um renovado interesse pelo corpus literário da Antiguidade Clássica, com novas traduções de importantes textos greco-romanos, por exemplo, lançadas por diversas editoras brasileiras. Além disso, esse interesse também se materializa a partir de um crescente campo de pesquisa que busca estabelecer pontes de diálogo entre a Antiguidade Clássica e expressões literárias e artísticas que lhe são posteriores. Portanto, nosso dossiê tem como objetivo reunir trabalhos que proponham tanto novas leituras de textos clássicos, quanto possibilitem pensar o diálogo entre a Antiguidade e o moderno/contemporâneo. Também serão bem-vindas discussões sobre tradução, bem como sobre adaptação de textos-greco-romanos para diferentes linguagens narrativas. Por fim, se adequam à proposta do dossiê trabalhos que se proponham a debater a crítica literária, a teoria da literatura e a historiografia literária que tenham como foco textos e temáticas relacionadas à Antiguidade Clássica.

 

Submissões até: 8 de março de 2019.

Organizadores: profs. drs. Elaine C. Prado dos Santos e Cristhiano M. Aguiar.

 

 

"Desterritorializando as heranças culturais, literárias e discursivas da língua inglesa" 

Objetiva-se com o dossiê reunir trabalhos que analisem a cultura, a literatura e a língua inglesa por uma perspectiva crítica que possa ser capaz de questionar as heranças territoriais que vão sendo construídas globalmente quando se fala no inglês. Essas conexões e discursos são chamados por Deleuze e Guattari (1972) de uma forma de territorialização que constitui corpos e sociedades; por outro lado, o mesmo poder que faz a territorialização possível, também permite a desterritorialização.  Mudanças sociais e demográficas trouxeram novos horizontes para a unidirecionalização das teorias coletivas, transformando os estudos culturais, literários e de línguas estrangeiras em termos teóricos e metodológicos.  A “virada transcultural’, a partir dos anos 1990, pauta a globalização pelas forças econômicas, históricas, sociais, culturais invocando discursos de multiculturalismo, bilinguismo, identidade, estudos de fronteira e da diáspora, cosmopolitismo, dentre outros (JAY, 2010). Serão bem-vindos estudos em português ou em inglês que possam trazer à luz, em um movimento transdisciplinar, questões que envolvam as heranças construídas pela língua inglesa, seja no campo do aprendizado, da comunicação, do discurso, da literatura, dos estudos culturais.

 

Submissões até: 10 de maio de 2019.

Organizadores: profs. drs. Maurício Demichelli e Vera L. Harabagi Hanna.

 
Publicado: 2018-10-01
 
Outras notícias...

v. 18, n. 2 (2018): Cadernos de Pós-Graduação em Letras


Capa da revista