LA BOLIVIE ET L’INDIEN AUTORISÉ

  • Norbert Rouland Faculté de droit d’Aix-en-Provence.
Palavras-chave: Multiculturalismo. Justiça nativa. Direitos do Homem. América Latina.

Resumo

RESUMO:

Com a chegada  ao poder em 2005 de Evo Morales houve grandes esperanças entre os índios nativos na Bolívia. No entanto, seu governo representou uma decepção diante de um Estado  oficialmente multiculturalista.Este artigo analisa de forma breve o multiculturalismo na América Latina. Procura também mostrar que a ideia do índio em que se baseiam as políticas multiculturais bolivianas difere frequentemente da realidade. O índio só pode ser do campo, em que pese a migração cada vez mais frequentente dos índios para cidade, com a intenção de nela permanecerem. Por um outro lado, o artigo examina o funcionamento da justiça para os povos indígneas e os casos de incompatibilidade de suas decisões com os Direitos Humanos. A conclusão do artigo gira em torno da ideia de que a representação do « Bom Selvagem » divulgada no século XVIII, ainda está presente, enquanto os povos indígenas decidem muitas vezes por si próprios entrar na modernidade.

Palavras-chave: Multiculturalismo. Justiça nativa. Direitos do Homem. América Latina.

 

Biografia do Autor

Norbert Rouland, Faculté de droit d’Aix-en-Provence.

Antigo membro do Institut universitaire de France (1999- 2009), (cadeira de antropologia jurídica).
Professor de Direito na Universidade de Aix-Marseille (França)

   
Publicado
2020-06-08
Seção
Artigos