RASTREIO DE ALTERAÇÕES COGNITIVAS EM CRIANÇAS COM TEA: ESTUDO PILOTO

Letícia Sanches Tomazoli, Thaís Helena Ferreira Santos, Cibelle Albuquerque de la Higuera Amato, Fernanda Dreux Miranda Fernandes, Daniela Regina Molini-Avejonas

Resumo


Escalas e instrumentos de triagem padronizados vêm se mostrando ferra­mentas úteis e necessárias. Desta forma, o objetivo deste estudo foi verificar se o Ages & Stages Questionnaires (ASQ) é eficaz para rastrear alterações cognitivas em crianças com Transtorno do Espectro do Autismo (TEA), e se existem diferenças entre as res­postas dadas pelos cuidadores e terapeutas da criança. Foi utilizado o teste ASQ-3 “Resolução de Problema”, com perguntas sobre habilidades cognitivas. Os participan­tes foram 14 sujeitos, dos gêneros feminino e masculino e idade entre 48 e 71 meses com diagnóstico de TEA. Foi realizada a análise descritiva e estatística dos dados e não foram identificadas diferenças significativas entre grupos. O ASQ foi capaz de identificar as crianças com comprometimento cognitivo e mostrou-se ser um instrumento de fácil aplicação, rápido no preenchimento e com baixo custo, atributos ideais para uma fer­ramenta de avaliação em cuidados de saúde primários..

Palavras-chave: transtorno autístico; cognição; diagnóstico; testes imediatos; fonoau­diologia; criança.


Texto completo:

PDF PDF (English)


ISSN 1980-6906 (on-line)