Comunicação de estudantes com TEA: Uma intervenção baseada na autorregulação da aprendizagem

  • Andréia Teixeira Leão UFPEL
  • Siglia Pimentel Hoher Camargo Universidade Federal de Pelotas
  • Lourdes Maria Bragagnolo Frison UFPEL

Resumo

Dificuldades nas habilidades de comunicação/socialização representam uma das principais barreiras para a inclusão de alunos com Transtorno do Espectro Autista (TEA). Enquanto público-alvo da educação especial, alunos com TEA devem frequentar a sala de aula comum, podendo receber o suporte do Atendimento Educacional Especializado (AEE) no contraturno de sua escolarização. Este estudo investigou se uma intervenção ancorada na autorregulação da aprendizagem no contexto do AEE contribui para o incremento da comunicação dos participantes neste mesmo contexto e na sala de aula. Foi utilizado um delineamento experimental de linha de bases múltiplas através de três participantes. Os resultados demonstraram um aumento na frequência de iniciativas não verbais e o uso do contato ocular em respostas aos parceiros de comunicação no AEE. Não houve generalização desses ganhos para o contexto de sala de aula comum. Implicações e relevância dos resultados para a inclusão de alunos com autismo são discutidas.
Palavras-chave: comunicação; autorregulação; autismo; atendimento educacional especializado; educação inclusiva.

Publicado
2019-10-17
Seção
Desenvolvimento Humano - Seção Especial: Transtorno do Espectro Autista