VICTOR NUNES LEAL E A SOCIOLOGIA DO CONSTITUCIONALISMO BRASILEIRO

  • Lucas Fucci Amato USP
Palavras-chave: voto, clientelismo, coronelismo

Resumo

A proposta deste artigo é situar a atualidade e relevância da análise clássica
de Victor Nunes Leal no livro Coronelismo, enxada e voto para uma sociologia do constitucionalismo
brasileiro. A argumentação divide-se em três etapas. Primeiramente,
reconstitui a evolução da legislação eleitoral apresentada pelo autor. A seguir, situa seu
argumento sobre as fragilidades da representação política na democracia instituída a
partir da República junto a outros diagnósticos das instituições políticas e constitucionais
do país. Finalmente, tomando como ilustração o argumento de Leal sobre o voto,
propõe uma agenda de pesquisa para uma sociologia do constitucionalismo brasileiro a
partir de uma reelaboração da teoria dos sistemas sociais

Biografia do Autor

Lucas Fucci Amato, USP

Pós-doutorando em Direito pela Universidade de São Paulo (USP) e doutor e bacharel em Direito pela mesma
instituição, com estágio doutoral como visiting researcher na Harvard Law School, nos Estados Unidos.

Publicado
2019-11-18