Sem mapas nem roteiros: ainda sobre ensinar/ aprender/ pesquisar em e com artes visuais

Autores

  • Leda Guimarães UFG

Palavras-chave:

pesquisa artística-educacional, histórias de vida, narrativas imagéticas

Resumo

O presente texto é um exercício continuado, uma escrita que se redesenha em busca de uma reflexão sobre a pesquisa em artes, a pesquisa em educação que tem se configurado nos programas de pós-graduação em artes (preferencialmente) e em cursos de graduação em artes. No texto, trago majoritariamente exemplos nas artes visuais, dada a minha atuação na formação inicial e continuada nessa área. O texto inicia retomando exemplos discutidos em um texto-matriz escrito em 2010. Na sequência, apresento numericamente os cursos de pós e de graduação existentes no Brasil para afirmar que esse quantitativo indica a existência da pesquisa em arte a partir de diversas instâncias de pesquisa. Feita essa argumentação, trago exemplos de professores/professoras que fazem parte desse campo, artes, concepções que defendem e ações em suas instituições as quais, de uma forma ou de outra, corroboram para construir a identidade professor/artista/artista professor ou docências artísticas. A medida que trago esses exemplos, me apoio em concepções feitas por autores que ajudam com seu pensamento crítico a reforçar nosso campo. Finalizo apresentando aos leitores(as) novos exemplos de pesquisas realizadas sob a minha orientação para refletir sobre possíveis permanências e deslocamentos na percepção da natureza e potência da pesquisa em nossa casa, morada das imagens e de processos poéticos, estéticos e políticos

Referências

REFERÊNCIAS
ASSIS, Henrique Lima. Casas como museus: narrativas afetivas de professores de artes visuais. Tese (doutorado) – Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação. Campinas, SP: [s.n.], 2016. Orientadora: Ana Angélica Medeiros Albano.
BARBOSA, Ana Mae. Redesenhar o desenho - educadores, política e história. São Paulo: Cortez, 2015.
CAMARGO-BORGES, C. Criatividade e imaginação: a pesquisa como transformação de mundo!. ARJ – Art Research Journal: Revista de Pesquisa em Artes, v. 7, n. 2, 26 out. 2020.
FILHO, Aldo Vitório e CORREIA, Marcos Balster Fiore. Ponderações sobre aspectos metodológicos da investigação na cultura visual: seria possível metodologizar o enfrentamento elucidativo das imagens? In: MARTINS, Raimundo e TOURINHO, Irene (orgs). Processos e Práticas de Pesquisa em Cultura Visual e Educação. Santa Maria: EdUFSM, 2013. pp. 49-60
GATTI, Fábio. A formação da obra de arte como pesquisa: formatividade e metodologia em processos criativos. PÓS:Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG. v.8, n.15: mai.2018. Disponível em <https://eba.ufmg.br/revistapos>
GUIMARÃES, Leda. Questões de pesquisa em ensino de artes e culturas visuais: um auditório para questões delicadas. In: Ivete Souza da SILVA; Jefferson MENDES; Vinícius LUGE. (Org.). Políticas públicas e o ensino da arte: processos educativos em artes visuais, dança, música e teatro. 1 ed.Boa Vista: UFPR, 2018, v. 1, p. 209-232.
GUIMARÃES, Leda. Aqui só se desenha quando tem evento? Pesquisas e Metodologias em Artes Visuais. In: COSTA, Robson Xavier da; SILVA, Maria Betania e; CARVALHO, Lívia Marques.. (Org.). Pesquisas e Metodologias em Artes Visuais. 1 ed.Recife: Editora Universitária da UFPE, 2015, v. 1, p. 1-364.
GUIMARÃES, Leda. Ensino e Pesquisa em arte/educação: incertezas e descobertas de caminhos investigativos. In: Rebouças, Moema Martins; Gonçalves, Maria Gorete Dadalto. (Org.). Educação em Arte na Contemporaneidade. 1 ed. Vitória: EDUFES, 2014, v.2, p.1-22.
GUIMARÃES, Leda. e REBOUÇAS, Moema. Interfaces da pesquisa na construção da identidade docente em artes visuais. III Encontro Internacional sobre Educação Artística (EI_EA3). Cariri/Brasil-CE. URCA, 2014.http://eiea.fba.up.pt/.
GUIMARÃES, Leda. PESQUISA E EDUCAÇÃO: quando arte tensiona sentidos na construção de um campo. In: ROCHA, Cleomar et al (Orgs).Anais do VII Simpósio Internacional de inovação em mídias interativas. HUB Eventos 2020. São Paulo: Media Lab / BR, PUC-SP, 2020.
FILHO, Aldo Vitório e CORREIA, Marcos Balster Fiore. Ponderações sobre aspectos metodológicos da investigação na cultura visual: seria possível metodologizar o enfrentamento elucidativo das imagens? In: MARTINS, Raimundo e TOURINHO, Irene (orgs.). Processos e Práticas de Pesquisas em Cultura Visual & Educação. Santa Maria: Ed. da UFSM, 2013. pp -49-60.
FRADE, Isabela. Sujeitos do conhecimento e relações comunitárias: formação docente na prática da arte relacional. In: GONÇALVES, Maria Gorete Dadalto e REBOUÇAS, Moema Martins (orgs) Modos de ser Professor de Arte na contemporaneidade. Vitória: EDUFES, 2017. pp. 101-120.
LAMPERT, Jociele. Modos de ser Professor Artista: ou Pesquisa em Arte e Arte Educação. In: GONÇALVES, Maria Gorete Dadalto e REBOUÇAS, Moema Martins (orgs) Modos de ser Professor de Arte na contemporaneidade. Vitória: EDUFES, 2017. pp.83-100.
LOPONTE, Luciana Grupelli. Da Arte Docência e Inquietações Contemporâneas Para a Pesquisa em Educação. Revista Teias v. 14, n. 31, 34-45, maio/ago. 2013
MARTINS, Mirian Celeste. Mediações culturais e contaminações estéticas. Revista GEARTE, Porto Alegre, RS, v. 1, n. 3, dez. 2014. ISSN 2357-9854. Disponível em: <https://seer.ufrgs.br/gearte/article/view/52575>. Acesso em: 21 fev. 2022. doi:https://doi.org/10.22456/2357-9854.52575.
MARTINS, Rosilandes, C. Desfiando Terezas e bordando Bicudas – a menina no quintal e as dobras do seu bornal. Goiânia: Dissertação de mestrado em Cultura Visual. Faculdade de Artes Visuais/UFG, 2010.
MOREIRA, Antonia Camila Alves. Mediações Urbanas em rotas autobiográficas: processos de Formação em Artes a partir dos graffiti do Selo Coletivo (CE) e das Minas de Minas Crew (MG). Tese (Doutorado) - Universidade Federal de Goiás, Faculdade de Artes Visuais (FAV), Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual, Goiânia, 2021.
OLÁRIA, Vânia. Arte/Vida/Trabalho/ e Experiência Docente: Produção de Sentidos de Hiphopers da Vila Pedroso. Goiânia: Dissertação de mestrado em Cultura Visual. Faculdade de Artes Visuais/UFG, 2010.
OLIVEIRA, Wolney F. de. Histórias com Dona Prizulina - da beira do fogão à cultura visual. Goiânia: Dissertação de mestrado em Cultura Visual. Faculdade de Artes Visuais/UFG, 2009.
OLIVEIRA, Ivaina de Fátima. A (In) visibilidade da cultura negra africana no ensino de artes visuais.Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Goiás, Faculdade de Artes Visuais, 2008.
REY, Sandra. Por uma Abordagem Metodológica da Pesquisa em Artes Visuais.
REY, Sandra. Da prática à teoria: três instâncias metodológicas sobre a pesquisa em artes visuais. Revista Porto Arte, Porto Alegre: Programa de Pós-Graduação em https://www.ufsm.br/app/uploads/sites/529/2021/01/4-BRITES-Blanca-TESSLER-Elida-org..-O-meio-como-ponto-zero-123-140.pdf
SILVA da, Vagner Gonçalves. Entre a Poesia e o Raio X: Uma Introdução à Tendência Pós Moderna na Antropologia. In: p.145-158. GUINSBURG, Jacob e BARBOSA, Ana Mae. (orgs.) O Pós Modernismo. São Paulo: Perspectiva, 2008.
TORREGROSA, Apolline. Da Arte e da Narração à Sensível Textura de Nós. In: MARTINS, Raimundo, TOURINHO, Irene e SOUZA, Elizeu Clementino de. (orgs.). Pesquisa Narrativa: Interfaces entre histórias de vida, arte e educação. Santa Maria: Ed. da UFSM, 2017. pp- 393 a 322.
TORREGROSA LABORIE, A.; MARCELO FALCÓN, R. El viaje errático de la investigación. Revista Educación y Pedagogía, [S. l.], v. 25, n. 65-66, p. 55–63, 2017. Disponível em: https://revistas.udea.edu.co/index.php/revistaeyp/article/view/328768. Acesso em: 23 feb. 2022.

Downloads

Publicado

2022-12-23

Como Citar

Guimarães, L. (2022). Sem mapas nem roteiros: ainda sobre ensinar/ aprender/ pesquisar em e com artes visuais. Revista Trama Interdisciplinar, 13(2), 257–278. Recuperado de http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/tint/article/view/15214