Câncer infantil: uma análise do impacto do diagnóstico

Fernanda Rosalem Caprini, Alessandra Brunoro Motta

Resumo


O diagnóstico de câncer representa um impacto significativo tanto para os pacientes quanto para suas famílias, na medida em que estressores potenciais os co­locam em uma situação de vulnerabilidade. Com o objetivo de analisar o impacto psicossocial do diagnóstico de câncer, este estudo teve como participantes 12 crian­ças, com idade entre 6 e 12 anos (M = 8,75; DP = 2,05), de um hospital na Grande Vitória, no Espírito Santo, e seus cuidadores. Foram avaliados o enfrentamento da hospitalização (Instrumento de Avaliação das Estratégias de Enfrentamento da Hos­pitalização/AEH) e o risco psicossocial (Psychosocial Assessment Tool/PAT). Dados sociodemográficos e clínicos foram obtidos pela consulta ao prontuário. Os dados foram submetidos a análise estatística descritiva. O risco psicossocial apresentou classificação clínica. Sobre o enfrentamento, foram verificadas estratégias adaptati­vas, como distração e suporte social, assim como estratégias menos adaptativas, co­mo ruminação. Este estudo contribui para a área do coping pediátrico e indica possí­veis focos de intervenção psicológica.

Palavras-chave: coping; câncer em crianças; psico-oncologia; risco psicossocial; psico­logia pediátrica.


Texto completo:

PDF