Fatores de risco e desenvolvimento sociocomunicativo em prematuros

Ivete Furtado Ribeiro Caldas, Marilice Fernandes Garotti, Aurimery Gomes Chermont, Adrine Carvalho dos Santos

Resumo


Resumo: Introdução: Neonatos prematuros com baixo peso ao nascer podem apresentar déficits neurológicos e alterações no desenvolvimento sociocomunicativo. Interações iniciais mãe-bebê são importantes para avaliar esse processo de risco, verificado a partir de alterações na comunicação não verbal. Objetivo: verificar a relação entre fatores de risco, sociodemográficos e desenvolvimento sociocomunicativo de prematuros para cada grupo de díades em quatro momentos do desenvolvimento. Método: participaram 18 díades com idade gestacional < 36 6/7 semanas e peso ao nascer ? 2.500 gramas. As sessões aconteceram aos três, seis, nove e doze meses de vida. Resultados: verificou-se que somente as crianças do grupo MP iniciaram interações triádicas aos nove meses (M = 0,16; DP = 0,40). Habilidade envolvendo pessoa, aos três meses, estava positivamente associada ao peso ao nascer (0,812; p < 0,05) e ao apgar 5 (0,861; p < 0,05). Conclusão: fatores de riscos e sociodemográficos interferem no desenvolvimento sociocomunicativo de prematuros.

Palavras-chave: desenvolvimento; interação mãe-bebê; prematuro; fator de risco; comunicativo.


Texto completo:

PDF