Estratégias de enfrentamento de cuidadores de pacientes em cuidados paliativos no domicílio

  • Bruna Maffei Universidade Federal de Santa Catarina
  • Isabel Cristina de Oliveira Arrieira Universidade Federal de Pelotas
  • Renata Alexandre Ferreira Hospital Nossa Senhora da Conceição
  • Daniela Habekost Cardoso Universidade Federal de Pelotas

Resumo

A pesquisa objetivou compreender as estratégias de enfrentamento de cuidadores de pacientes em cuidados paliativos. Estudo qualitativo, descritivo-exploratório, com nove cuidadores de pacientes em cuidados paliativos de um programa de internação domiciliar do Sul do Brasil. Os dados foram coletados por uma entrevista semiestruturada e submetidos à análise de conteúdo. Os resultados evidenciaram estratégias sobre recursos pessoais prévios ao cuidado e ao apoio social. A família, a fé e o apoio da equipe domiciliar foram importantes recursos. A situação clínica do paciente e o afeto entre cuidador e paciente dificultaram a exposição do cuidador sobre seus problemas pessoais, desvalorizando queixas de saúde. Conclui-se que cuidar de um familiar é uma tarefa desafiadora, que influencia a saúde do cuidador, podendo acarretar o adoecimento deste, e o revezamento do cuidado pode diminuir a sua sobrecarga. É necessário integrar o cuidador na assistência da equipe e implementar ações educativas à sua saúde.
Palavras-chave: enfrentamento; cuidadores; cuidados paliativos; psico-oncologia; assistência domiciliar.

Biografia do Autor

Bruna Maffei, Universidade Federal de Santa Catarina
Psicóloga, Especialista em Psicologia Hospitalar, Especialista em Atenção à Saúde Oncológica pelo Programa de Residência Multiprofissional da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e Mestre em Psicologia pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).
Isabel Cristina de Oliveira Arrieira, Universidade Federal de Pelotas
Enfermeira, Mestre e Doutora em Ciências pelo Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Docente da Universidade Católica de Pelotas.
Renata Alexandre Ferreira, Hospital Nossa Senhora da Conceição
Psicóloga, Especialista em Atenção à Saúde Oncológica pelo Programa de Residência Multiprofissional da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e psicóloga do Hospital Nossa Senhora da Conceição em Tubarão, Santa Catarina.
Daniela Habekost Cardoso, Universidade Federal de Pelotas
Enfermeira, Mestre e Doutoranda em Ciências pelo Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Pelotas (UFPel).
Publicado
2019-10-17
Seção
Psicologia clínica