Défict Habitacional Qualitativo de Belo Horizonte: Metodologia Aplicada para Melhoria das Habitações Existentes de Baixa Renda

Autores

  • Rejane Drumond
  • Maria Luiza Almeida Cunha de Castro Escola de Arquitetura e Urbanismo - Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Palavras-chave:

Déficit qualitativo. Programa habitacional. Metodologia de projeto.

Resumo

Este artigo diz respeito ao déficit qualitativo das moradias de baixa renda em Belo Horizonte. O trabalho propõe o estudo de uma metodologia dentro de moldes que vêm sendo propostos nos últimos anos pela Companhia Urbanizadora e de Habitação de Belo Horizonte (URBEL), para melhorar a qualidade do estoque habitacional existente. Por meio de um estudo de caso é realizada uma análise do programa municipal “Família Cidadã: Cidade Solidária”, lançado em outubro de 2009, que preconiza a requalificação de unidades habitacionais existentes. O artigo visa apresentar a metodologia, inserindo-a dentro de uma trajetória política que tem gerado a possibilidade de uma atuação qualitativa nas intervenções municipais; o objetivo é também identificar ganhos reais trazidos pela aplicação do programa quanto a quesitos tais como a sustentabilidade em sua concepção mais ampla e o resgate da dignidade do habitante. Inicialmente é traçada uma evolução das políticas públicas municipais em Belo Horizonte, que têm avançado na busca de mais qualidade nas intervenções. Em seguida é apresentado um estudo de caso demonstrando as etapas de aplicação da metodologia, que representa uma perspectiva promissora para abordagens sustentáveis e includentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-08-28

Como Citar

DRUMOND, R.; CASTRO, M. L. A. C. de. Défict Habitacional Qualitativo de Belo Horizonte: Metodologia Aplicada para Melhoria das Habitações Existentes de Baixa Renda. Cadernos de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, [S. l.], v. 16, n. 1, p. 25, 2016. Disponível em: http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/cpgau/article/view/2016.1%20Drumond. Acesso em: 2 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos