Avaliação Pós-Ocupação em uma Cidade Média Catarinense: Percepções sobre Satisfação e Necessidades dos Usuários

  • Angelica Saccol Berleze Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ
  • Marcos Martinez Silvoso Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ
  • Julio Cesar Araujo da Silva Junior Universidade Federal de Ouro Preto - UFOP

Resumo

Este artigo é o resultado de uma pesquisa realizada em um conjunto habitacional de baixa renda na cidade de Chapecó/SC, que visa avaliar o desempenho funcional das edificações e investigar o comportamento e o nível de satisfação das famílias. Para tanto, utilizou-se uma abordagem com múltiplos métodos de Avaliação Pós-Ocupação (APO), quantitativos e qualitativos, como análise walkthrough, questionário e grupo focal. Isso permitiu obter informações sobre o perfil dos moradores e seu grau de satisfação em relação à unidade habitacional, além de investigar as formas de apropriação da moradia e as reais necessidades das famílias. Em relação ao perfil familiar, o PMCMV demonstra pouca preocupação com a diversidade socioeconômica e cultural, bem como em atender perfis fora do padrão médio existente. Sobre a unidade habitacional percebeu-se pouca funcionalidade, além de um número de ambientes e área útil inferior à necessidade de boa parte das famílias. Todos esses fatores colaboram para um baixo nível de satisfação dos moradores e uma rápida obsolescência da edificação. Além disso, a comparação com estudos similares realizados em outras localidades evidenciou a importância da realização de APO’s em diversas regiões do país, gerando um panorama global do tema e divulgando diferenças referentes à diversidade cultural e ambiental.

Biografia do Autor

Angelica Saccol Berleze, Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ
Doutoranda em Arquitetura - ProArq - UFRJ
Publicado
2019-11-12
Seção
Artigos