Inovação em Microempresas da Economia Criativa: Um Estudo de Múltiplos Casos

Mariana Bianchini Galuk, Aurora Carneiro Zen, Bruno Anicet Bittencourt, Guilherme Mattos, Daniela Callegaro de Menezes

Resumo


Objetivo: As pesquisas relacionadas a Economia Criativa vêm aumentando consideravelmente nos últimos anos, principalmente pelo aumento de sua representatividade na economia global. Acredita-se que as organizações da economia criativa possuem características organizacionais diversas dos setores econômicos tradicionais, em que a criatividade é relevante no processo de inovação. Assim, o objetivo deste trabalho é analisar a inovação em organizações da economia criativa.

Originalidade/Lacuna/Relevância/Implicações: A literatura brasileira sobre inovação em negócios criativos ainda é incipiente, assim, espera-se contribuir para os estudos de administração.

Principais aspectos metodológicos: Pesquisa qualitativa exploratória abrangendo quatro microempresas do segmento de economia criativa. A abordagem teórica foi sobre inovação em organizações criativas e a análise sobre a inovação nas empresas investigadas foi realizada a partir de três categorias identificadas na literatura: organização, opções tecnológicas e clientes.

Síntese dos principais resultados: Constatou-se algumas características diversas dos segmentos tradicionais da economia, tanto no tipo de inovação, quanto na forma como a inovação é gerenciada. Entretanto, é questionável se a flexibilidade que tanto auxilia no fluxo de ideias e informações seria uma realidade em empresas de maior porte.

Principais considerações/conclusões: Como contribuições, este artigo levantou uma reflexão sobre criatividade e inovação neste segmento e também sobre a inovação em microempresas criativas.


Palavras-chave


Inovação. Economia Criativa. Microempresas. Processo de Inovação. Criatividade.

Texto completo:

PDF (English)