A brincadeira de faz de conta e a infância

Zoia Prestes

Resumo


O artigo aborda as reflexões de Lev Semionovitch Vigotski a respeito da brincadeira de faz de conta. Ao longo de sua vida, o autor não desdobrou o tema da brincadeira, mas, até hoje, sua palestra “A brincadeira e o seu papel no desenvolvimento psíquico da criança”, proferida em 1933, estenografada e publicada na União Soviética apenas em 1966, é uma referência para os que estudam a teoria histórico-cultural soviética e russa. Por ser, segundo Vigotski, uma das atividades-guias da infância, a brincadeira de faz de conta apresenta aspectos de
fundamental importância que impulsionam o desenvolvimento da criança. Pode-se afirmar que a criança, na brincadeira de faz de conta, vivencia verdadeiros dramas, pois, mesmo tendo a liberdade de criar as situações imaginárias, há regras do comportamento social implicadas na atividade em que são estabelecidas relações, seja entre crianças, entre crianças e objetos ou, até mesmo, entre crianças e adultos. Mas vale um alerta: os adultos só podem entrar na brincadeira quando convidados e bem-comportados, pois quem deve estar no comando é a criança

Texto completo:

PDF