Temporalidades adversas e adversidades temporais na educação da infância

Maria das Graças Oliveira, Magali Reis

Resumo


Neste artigo, pretende-se relatar as notações de tempos de famílias, crianças e educadoras infantis de uma unidade municipal de educação infantil localizada na cidade de Belo Horizonte, Minas Gerais. Os dados mostram que a organização dos tempos na educação infantil influencia as relações sociais e culturais na instituição. Na relação entre as famílias e as professoras, o desafio é a conciliação do tempo destas para os encontros e os diálogos na creche. Os participantes da família que exercem atividades profissionais necessitam adequar os momentos de levar e trazer a criança ao espaço de tempo antes do trabalho para cumprir as exigências dos horários de sua atividade profissional. O estado e o mercado de trabalho interferem nos tempos criados para a
efetivação da relação entre as famílias e a creche pública.

Texto completo:

PDF