Evidências de validade para uma medida de estilos de aprendizagem

Katya Luciane Oliveira, Acácia A. A. Santos, Fábio Alexandre Scacchetti

Resumo


Este estudo objetivou buscar evidências de validade para uma escala de estilos de aprendizagem, bem como identificar quais são esses estilos. Participaram do estudo 709 estudantes do ensino técnico profissional. Utilizou-se uma escala de Estilos de Aprendizagem, com 80 itens destinados à descrição dos estilos de aprendizagem, avalia­dos em cinco dimensões: condições ambientais, sociais, instrumentais, pessoais e da ati­vidade. A aplicação ocorreu de forma coletiva em dia e horário estabelecidos pelas insti­tuições de ensino. A análise fatorial com rotação Varimax indicou estrutura de três fatores para a escala. Os fatores se agruparam da seguinte maneira: fator 1 – condições pessoais e condições da atividade, com 16 itens (? = 0,78); fator 2 – condições ambien­tais, com 11 itens (? = 0,79); fator 3 – condições sociais, com 11 itens (? = 0,81). No geral, os estudantes se mostraram mais orientados pelos estilos das condições pessoais e da atividade. Uma escala que possa mapear o estilo de aprendizagem dos estudantes parece ser relevante para a educação brasileira por permitir que se conheça as preferên­cias no modo de aprender, podendo propiciar-lhes melhores condições de aprendizado.

Palavras-chave: estilos; estilos de aprendizagem; estilos cognitivos; avaliação psicoló­gica; ensino técnico profissional.


Texto completo:

PDF PDF (English)