Do Luto ao Sentido: Aportes da Logoterapia no Espaço Psicoterapêutico

Conteúdo do artigo principal

Diogo Arnaldo Corrêa

Resumo

Do ponto de vista biológico, a morte é algo natural. Todavia, como uma experiência desafiadora, implica a vivência de diversas manifestações, o que também inclui as dimensões psicológica, social e noética. O presente estudo de caso apresenta, sob um enfoque qualitativo e vivencial, a possibilidade da descoberta de sentido na vivência do luto de uma paciente. Para isso, foi realizado um processo psicoterapêutico orientado pela logoterapia. Esse recurso utilizado, além de indicar a importância da apelação a algumas das capacidades de uma pessoa, conceituadas por Frankl como autotranscendência, valores criativos e de atitude, o amor e a responsabilidade, mostrou- -se também relevante e eficaz para a descoberta de sentido para o luto no processo de mudança preconizado numa psicoterapia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Corrêa, D. A. (2012). Do Luto ao Sentido: Aportes da Logoterapia no Espaço Psicoterapêutico. Revista Psicologia: Teoria E Prática, 14(3), 180–188. Recuperado de http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/ptp/article/view/4116
Seção
Artigos

Referências

ARAÚJO, M. M. T.; SILVA, J. M. P. A comunicação com o paciente em cuidados paliativos: valorizando a alegria e o otimismo. Rev. da Escola de Enfermagem da USP, [online], vol. 41, n. 04, p. 668-674, 2007.

BALLONE, G. J. Lidando com a morte. PsiqWeb – Psiquiatria Geral. 2002. Disponível em:<http://gballone.sites.uol.com.br/voce/morte1.html>. Acesso em: 30 de Março de 2011.

COMBINATO, D. S.; QUEIROZ, M. S. Morte: uma visão psicossocial. Estudos de Psicologia, [online], vol. 11, n. 02, p. 209-216. 2006.

FRANKL, V. E. Fundamentos Antropológicos da Psicoterapia. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1978.

A Questão do Sentido em Psicoterapia. Campinas: Papirus, 1990.

Psicoterapia e Sentido da Vida: Fundamentos da Logoterapia e Análise Existencial. 4ª ed. São Paulo: Quadrante, 2003.

FRANKL, V. E. Um Sentido para a Vida – Psicoterapia e Humanismo. Aparecida: Ideias e Letras, 2005.

Fundamentos y aplicaciones de la Logoterapia. Buenos Aires: San Pablo, 2007.

O que não está escrito nos meus livros – memórias. São Paulo: É Realizações, 2010.

KROEFF, P. Logoterapia: uma visão da Psicoterapia. Revista da Abordagem Gestáltica, vol. XVII, n. 01, p. 68-74, 2011.

KÜBLER-ROSS, E. Sobre a morte e o morrer. 8ª edição. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

MOREIRA, N.; HOLANDA, A. Logoterapia e o sentido do sofrimento: convergências nas dimensões espiritual e religiosa. Psico-USF, vol. 15, n. 03, p. 345-356, 2010.

QUEIROZ, M. I. C. de; MAHFOUD, M. A virtude como ato no luto. Memorandum, n. 19, p. 40-64, 2010.