De invisivél a ator social: o caso Isabel

Kátia Patrício Benevides Campos, Silvia Roberta da Mota rocha, Cleonice Maria de Lima Oliveira

Resumo


RESUMO: Numa pesquisa etnográfica do tipo estudo de caso e pesquisa-ação, apresentamos como objeto de investigação a análise da concepção ensino-aprendizagem de uma professora com uma criança com Síndrome de Down numa classe comum. Através da perspectiva histórico-cultural, discutimos a condição de sujeito de uma criança com síndrome de Down em uma classe comum de Educação Infantil mediada pela ação e significação docente. Os referencias teórico-metodológicos da pesquisa apresentam a perspectiva de deficiência como construção social, condição de deficiência pela diferenciação negativa e estigmatização. Como implicação pedagógica temos a implementação de uma formação educacional para a problematização de concepções docentes de deficiência como privação cultural, empirista de conhecimento, de Educação Infantil como instância preparatória para a alfabetização entendida como sistema de códigos e ascendente de leitura, construtivista de conhecimento e sóciointeracionista de aprendizagem, psicogenética de alfabetização) e interacionista e discursiva de leitura. Os dados apontam a invisibilidade de Isabel na escola, no isolamento de sujeito e nas interações sociais.  Apesar dos ganhos no desenvolvimento, autonomia e visibilidade de Isabel, reiteramos a difícil e necessária construção de um olhar social, histórico e singular para a deficiência e a exclusão social nela implicada.


Palavras-chave


Síndrome de Down. Perspectiva Histórico-Cultural. Etnografia. Pesquisa. Ação.

Texto completo:

PDF