Marca Rio 2016: o design como legado olímpico

Rafael Campoy

Resumo


As mudanças culturais e econômicas reconfiguram a atuação e os procedimentos do design para além das conhecidas interfaces dos produtos e sistemas. As marcas atingiram dimensões mais complexas e híbridas, sempre em constante desenvolvimento. A análise da marca dos Jogos Olímpicos Rio 2016 e seu legado para o design reflete essa transformação. Pesquisa bibliográfica e documental, com artigos de jornal e produções audiovisuais fornecem os elementos para composição do cenário. A qualificação da marca como legado para o design é baseada no Modelo Sistêmico de Criatividade proposto por Csikszentmihalyi.


Palavras-chave


design, marca, criatividade, Rio 2016, Jogos Olímpicos

Texto completo:

PDF