Proposta de uma taxonomia para os personagens gráficos

Luiz Claudio Gonçalves Gomes

Resumo


Existe uma necessidade natural entre as pessoas de classificar ou categorizar as coisas. O presente trabalho propõe uma classificação taxonômica dos personagens gráficos e mascotes, sobretudo daqueles utilizados comercialmente. Confrontando os autores Clotilde Perez (2011) e Stephen Brown (2011), e por observação sistemática do universo de personagens encontrados (LUIZ GOMES, 2008), estabelecemos distintas formas básicas de personagens, aqui nominados “as quatro morfologias arquetípicas”. Para Ghaddra Gonzáles (1990), as mascotes podem ser classificadas em: animais, objetos ou coisas, letras desenhadas, e a combinação destes. Fica evidente a incompletude na classificação deste autor uma vez que em seu artigo não foram levados em conta os vegetais, que têm relevante participação no universo ali tratado. Na realidade, trata-se de uma obra incipiente a respeito do tema e somente a descrevemos aqui par ilustrar a escassez de referências nessa área. No entanto, Perez (2011, p. 80) trata da temática a partir de uma perspectiva científica desenvolvida em seu curso de pós-doutorado fazendo por merecer um detalhamento cuidadoso com respeito ao tema que o inclui no âmbito da “produção de sentido das marcas” e é com essa obra, somada à obra de Browm (2011), que contrastaremos nossa análise a partir do viés taxonômico. Concluímos acreditando contemplar todas as necessidades de uma classificação completa para os seres gráficos, personagens e mascotes.


Palavras-chave


Personagens, mascotes, taxonomia, marca, personificação.

Texto completo:

PDF