A Importância da Supervisão de Estágio Clínico para o Desenvolvimento de Competências em Terapia Cognitivo-Comportamental

Conteúdo do artigo principal

Janaína Bianca Barletta
Ana Lucia Barreto da Fonseca
Zenith Zenith Nara Costa Delabrida

Resumo

Uma das dificuldades encontradas no desenvolvimento da psicologia é a garantia de competência de formação de seus pares. Nesse sentido, o objetivo geral deste artigo teórico é discutir a importância da supervisão clínica como instrumento essencial para o desenvolvimento de competências terapêuticas em terapia cognitivo- -comportamental (TCC) em graduandos de psicologia. A partir de uma breve contextualização sobre o tema, o texto enfatiza as três dimensões de competência no manejo clínico em TCC: conhecimento, habilidade técnica e habilidade de inter-relação. Em seguida, o foco recai sobre a supervisão clínica e suas atividades necessárias para o desenvolvimento de competências em TCC. Em decorrência de suas especificidades, o formato da supervisão, as atividades formativas, a discussão de caso e a relação supervisor- supervisionando foram elencados como fatores essenciais. Por último, aponta-se também como importante a avaliação da aprendizagem e da própria prática educativa.


 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Barletta, J. B., Fonseca, A. L. B. da, & Delabrida, Z. Z. N. C. (2012). A Importância da Supervisão de Estágio Clínico para o Desenvolvimento de Competências em Terapia Cognitivo-Comportamental. Revista Psicologia: Teoria E Prática, 14(3), 153–167. Recuperado de http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/ptp/article/view/4714
Seção
Artigos

Referências

ABDALLA, I.G.; BATISTA, S. H.; BATISTA, N.A. Desafios do Ensino de Psicologia Clínica em Cursos de Psicologia. Psicologia: Ciência e Profissão, v.28, n.4, 806-819, 2008.

BANDURA, A. Psychotherapist’s anxiety level, self-insight, and psychotherapeutic competence. The Journal of Abnormal and Social Psychology, v.52, n.3, 333-337, 1956.

BARLETTA, J. B.; DELABRIDA, Z. N. C.; FONSECA, A. L. B. da. Conhecimento, habilidade e atitude em TCC: percepção de terapeutas iniciantes. Revista Brasileira de Terapias Cognitivas, v.7, n.1, 21-29, 2011.

BARRETO, M. C.; BARLETTA, J. B. A supervisão de estágio em psicologia clínica sob as óticas do supervisor e do supervisionando. Cadernos de Graduação: Ciências Biológicas e da Saúde, v.12, n.12, 183-202, 2010.

BECKERT, M. Relação supervisor-supervisionando e a formação do terapeuta: contribuições da psicoterapia analítico-funcional (FAP). Em: GUILHARDI, H. J., MADI, M. B. B. P., QUEIROZ, P. P., SCOZ, M. C. (Orgs.). Sobre comportamento e cognição: contribuições para a construção da teoria do comportamento. Vol. 9. Santo André: Esetec, 2002, p. 245-256.

BIELING, P. J.; McCABE, R. E.; ANTONY, M. M. Terapia Cognitivo-Comportamental em grupos. Porto Alegre: Artmed, 2008.

BITONDI, F. R., SETEM, J. A importância das habilidades terapêuticas e da supervisão clínica: uma revisão de conceitos. Revista UNIARA, 20, 203-212, 2007.

BRASIL. Parecer do Conselho Nacional de Educação/Câmara de Educação Superior (CNE/CES) nº 0062, de 19 de fevereiro. Dispõe sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de graduação em psicologia. Brasília: Ministério da Educação, 2004. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdr/CES0067.pdf. Acessado em 10 de setembro de 2004.

CAMPOS, L. F. L. Formação, supervisão e treinamento em psicologia clínica. São Paulo: EPU, 1998.

Supervisão em terapia cognitivo-comportamental. In: RANGÉ, B (org.). Psicoterapia comportamental e cognitiva: pesquisa, prática, aplicações e problemas, vol. I. Campinas, SP.: Editora Livro Pleno, 2001, p. 357-364.

COLLINS Jr., F. L.; LEFFINGWELL, T. R.; BELAR, C. D. Teaching Evidence-Based Practice: Implications for Psychology. Journal of Clinical Psychology, v.63, n.7, 657-670, 2007.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA (CFP). Código de Ética Profissional do Psicólogo. Brasília: CFP, 2005.

COTTRAUX, J.; MATOS, M. G. Modelo europeu de formação e supervisão de terapia cognitivo-comportamentais para profissionais de saúde mental. Revista Brasileira de Terapias Cognitivas, v.3, n.1, 54-72, 2007.

CRUZ, R. M.; SCHULTZ, V. Avaliação de competências profissionais e formação do psicólogo. Arquivos Brasileiros de Psicologia, v.61, n.3, 117-127, 2009.

DEL PRETTE, A.; DEL PRETTE, Z. No contexto da travessia para o ambiente de trabalho: treinamento de habilidades sociais com universitários. Estudos de Psicologia, v.8, n.3, 413-420, 2003

DULTRA, J. A. L., BASTOS, A. V. Trabalho, Qualificação e Competências: um desafio atual. RBDEPA - Revista Brasileira de Docência, Ensino e Pesquisa em Administração, v.1, n.2, 26-58, 2009.

FREITAS, F. A., NORONHA, A. P. P. Habilidades do psicoterapeuta segundo supervisores: diferentes perspectivas. Revista de Psicologia da Vetor Editora, v.8, n.2, 159-166, 2007.

LIMA, R. S. J. O papel da supervisão de estágio no ensino sob a ótica do estagiário. Cadernos UFS de Psicologia, v.IX, n.2, 23- 35, 2007.

LÖHR, S. S.; SILVARES, E. F. M. Clínica-escola: integração da formação acadêmica com as necessidades da comunidade. Em: SILVARES, E. F. M. (org.) Atendimento psicológico em clínicas-escolas. Campinas, SP: 2006, p. 11-22.

MANRING, J.; BEITMAN, B. D.; DEWAN, M. J. Evaluating Competence in Psychotherapy. Academic Psychiatry, v.27, n.3, 136-144, 2003.

MONTEIRO, N. R. O., NUNES, M. L. T. Supervisor de psicologia clínica: um professor idealizado? Psico-USF, v.13, n.2, 287-296, 2008.

NENO, S. Análise Funcional: Definição e Aplicação na Terapia Analítico-Comportamental. Revista Brasileira de Terapia Comportamental e Cognitiva, v. V, n.2, p.151-165, 2003.

NEUFELD, C. B.; XAVIER, G. S.; STOCKMANN, J. D. Ensino de terapia cognitivo-comportamental em cursos de graduação de psicologia: um levantamento nos estados do Paraná e de São Paulo. Revista Brasileira de Terapias Cognitivas, v.6, n.1, s.p., 2010.

NOVAKI, P. C. Terapeutas experientes e iniciantes: o que a literatura aponta sobre eles? Em: BRANDÃO, M. Z. S.; CONTE, F. C. S., BRANDÃO, F. S., INGBERMAN, Y. K., MOURA, C. B., SILVA, V. M., OLIANE, S. M. (Orgs.). Sobre comportamento e cognição: A história e os avanços, a seleção por consequências em ação. Vol. 11. Santo André: Esetec, 2003, p. 251-257.

PADESKY, C. A. Desenvolvendo competências do terapeuta cognitivo: modelos de ensino e supervisão. Em: SALKOVSKIS, P. M. (org.). Fronteiras da Terapia Cognitiva. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2004, p. 235-255.

RANGÉ, B.; GUILHARDI, H. J.; KERBAUY,R. R.; FALCONE, E. M. O., INGBERMAN, Y. K. Ensino, treinamento e formação em psicoterapia comportamental e cognitiva. Em: RANGÉ, B. (org.). Psicoterapia comportamental e cognitiva: pesquisa, prática, aplicações e problemas, vol. I. Campinas, SP: Livro Pleno, 2001, p.331-351.

ROTH, A. D., PILLING, S. A competence framework for the supervision of psychological therapies, 2008. Disponível em http://www.ucl.ac.uk/CORE/ Acessado em 10 de outubro de 2010.

SUDAK, D.; BECK, J.; GRACELY, E. Readiness of psychiatry residency training programs to meet the ACGME requirements in cognitive-behavioral therapy. Academic Psychiatry, v.26, n.2, 96-1001, 2002.

WAINER, R; PICCOLOTO, N. Formação e supervisão em psicoterapia cognitivo-comportamental. Revista Brasileira de Psicoterapia, v.10, n. 2, 219-228, 2008.

WRIGHT, J. H., BASCO, M. B; TASE, M. E. Learning cognitive-behavior Therapy: an illustrated guide. USA: American Psychiatric Publishing, Inc., 2006.

YALOM, I. D., LESZCZ, M. Psicoterapia de grupo: teoria e prática. Porto Alegre: Artmed, 2006.

YAMAMOTO, O. H.; COSTA, A. L. F. (Orgs.) Escritos sobre a profissão de psicólogos no Brasil. EDUFRN; Natal/RN, 2010.