A língua portuguesa à luz das mudanças tecnológicas e suas implicações na educação

  • M. Penalber Universidade Presbiteriana Mackenzie
  • Roberto Clemente PUC/SP
Palavras-chave: Comunicação, Tecnologia, Língua Portuguesa

Resumo

O presente artigo tem por objetivo refletir sobre a aproximação do mundo dos estudantes, sujeitos construídos pela linguagem e imersos no mundo da tecnologia, marcado por constantes mudanças, e a escola. E ainda, observar os efeitos da era da tecnologia e como ela impacta no ensino da Língua Portuguesa (LP). Para tanto pensaremos sobre a tecnologia articulada ao ensino da língua portuguesa que direciona seu olhar para a comunicação e em como a LP se apresenta nesse processo. Cabe ressaltar que nos apegaremos à perspectiva, Tecnologias Digitais da Informação e da Comunicação, por entendermos que ela contempla as necessidades comunicativas dos sujeitos inseridos nos mais diversos contextos históricos.

Referências

ADAM, Jean-Michel. A Linguística Textual: Introdução à Análise Textual dos Discursos. 2ª ed. São Paulo: Cortez, 2011.

ANASTASIOU, Léa das Graças Camargos; ALVES, Leonir Pessate. Processos de Ensinagem na Universidade: Pressupostos para as Estratégias de Trabalho em Aula. 10ª Ed. Joinville, SC: Editora Univille, 2015.

ANTUNES, Celso. Vygotsky, Quem Diria?!: Em Minha Sala de Aula: Fascículo 12. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

ANTUNES, Irandé. Aula de Português: Encontro e Interação. São Paulo: Parábola Editorial, 2003.
_______________. Muito Além da Gramática: Por um Ensino de Línguas sem Pedras no Caminho. São Paulo: Parábola Editorial, 2007.

_______________. Língua, Texto e Ensino: Outra Escola Possível. São Paulo: Parábola Editorial, 2009.

_______________. Textualidade: Noções Básicas e Implicações Pedagógicas. 1ª ed. São Paulo: Parábola, 2017.

AZEREDO, José Carlos. A Linguística, O Texto e o Ensino da Língua. 1ª ed. São Paulo: parábola, 2018.

____________________. Gramática Houaiss da Língua Portuguesa. 4ªed. São Paulo: Publifolha: Instituto Houaiss, 2018.

BASTOS, Neusa Barbosa; Palma, Dieli Vesaro (org.). História Entrelaçada 7 – Língua Portuguesa na Década de Setenta: Linguística, Gramática e Educação. São Paulo: Terracota, 2016.

BATISTA, Antônio Augusto Gomes. Aula de Português: Discurso e Saberes Escolares. São Paulo: Martins Fontes,1997.

BECHARA, Evanildo. Ensino da Gramática. Opressão? Liberdade? 11ª Ed. São Paulo: Ática, 2003.

BNCC – A Base Nacional Comum Curricular na prática da gestão escolar e pedagógica/organização Tereza Perez. – São Paulo: editora Moderna, 2018.

CARDOSO, Sílvia Helena Barbi. Discurso e Ensino. Belo Horizonte: Autêntica,1999.

CASSEB-GALVÃO, Vânia; NEVES, Maria Helena de Moura [Org]. O Todo da Língua: Teoria e Prática do Ensino de Português. 1ª ed. São Paulo: Parábola Editorial, 2017.

CHARAUDEAU, Patrick. Linguagem e Discurso: Modos de Organização. Trad. Angela M.S. Corrêa e Ida Lúcia Machado. São Paulo: Contexto, 2008.

COSTA-HÜBES, T da. C; BAUMGARTNER, C.T. Sequência Didática: Uma Proposta para o Ensino da Língua Portuguesa nos anos iniciais – Ensino Fundamental. Cascavel – PR: Assoeste, 2009. Caderno Pedagógico 03.

CRYSTAL, David. Revolução da linguagem. Zahar, 2005.
DOLZ, J; SCHEUWLY, B. Gêneros orais e escritos na Escola. [Trad. e Org. Roxane Rojo e Glaís Sales Cordeiro]. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2004.

EMEDIATO, Wander. A Fórmula do Texto: Redação e Argumentação e Leitura. São Paulo: Geração Editorial, 5ª Ed. 2010.

GUIMARÃES, Elisa. Texto, Discurso e Ensino. 1ª ed. 2ª reimpressão. São Paulo: Contexto, 2013.

ILARI, Rodolfo. A Linguística e o Ensino da Língua Portuguesa. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

MAINGUENEAU, Dominique. Análise de textos de comunicação. Tradução: Maria Cecília P. de Souza e Silva, Décio Rocha. 6ª edição. São Paulo: Cortez, 2013.

MARCUSCHI, L. A. Produção textual, Análise de Gêneros e Compreensão. São Paulo. Parábola, 2008.

MOITA LOPES, LP. Pesquisa Interpretativista em Linguística Aplicada: a Linguagem como Condição e Solução. Delta, V.10, n.2,1994.

NEVES, Maria Helena de Moura. A Vertente Grega da Gramática Tradicional: Uma Visão do Pensamento Grego Sobre a Linguagem. 2ª ed. rev. e atual. São Paulo: Editora Unesp, 2005.

__________________________. Que Gramática Estudar na Escola? 3ªed. 1ª reimpressão. São Paulo: Contexto, 2008.

__________________________. A Gramática do Português Revelada em Textos. São Paulo, SP: Editora Unesp, 2018.

ORLANDI, Eni Puccinelli. A Linguagem e seu Funcionamento: As Formas do Discurso. 4ª ed. 3ª reimp. Campinas, SP: Pontes, 2003.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e Discurso: Uma Crítica à Afirmação do Óbvio. Trad. Eni Pulcinelli Orlandi. Et al. Campinas: editora da Unicamp, 1988.

POSSENTI, Sírio. Por que (Não) Ensinar Gramática na Escola. Campinas, SP: Mercado de Letras: Associação de Leitura do Brasil, 1996.

______________. Malcomportadas Línguas. São Paulo: Parábola Editorial, 2009.

______________. Questões de Linguagem: Passeio Gramatical Dirigido. 1ª ed. São Paulo: Parábola Editorial, 2011.

RESENDE, Viviane de Melo; RAMALHO, Viviane. Análise do Discurso Crítica. 1ª ed. 1ª reimp. São Paulo: Contexto, 2009.

ROJO, Roxane. A Prática de Linguagem em Sala de Aula: Praticando os PCN’s. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2000.

ROJO, Roxane Helena Rodrigues. Multiletramentos na Escola. Roxane Rojo, Eduardo Moura [orgs.]. São Paulo: Parábola Editorial, 2012.

SOLE, Isabel. Estratégias de Leitura. Trad. Cláudia Schilling.6ªEd. Porto Alegre: ArtMed, 1998.

SWIDERKI, R.M. da S.; COSTA-HÜBES, T. da C. Abordagem Sociointeracionista e Sequência Didática: Relato de uma Experiência. Línguas e Letras, Cascavel, v. 10, n. 18, 1º sem. 2009.

TARDIF, Maurice. Saberes Docentes e Formação Profissional. 14ª ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

TRAVAGLIA, Luiz Carlos. Gramática Ensino Plural. 2ªed. São Paulo: Cortez, 2004.

_______________________. Gramática e interação: uma proposta para o ensino de gramática.10ª Ed. São Paulo: Cortez, 2005.

VOESE, Ingo. Análise do Discurso e o Ensino de Língua Portuguesa. São Paulo: Cortez, 2004.
Publicado
2020-07-07
Como Citar
Penalber, M., & Clemente, R. (2020). A língua portuguesa à luz das mudanças tecnológicas e suas implicações na educação. Cadernos De Pós-Graduação Em Letras, 20(1), 155-169. Recuperado de http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/cpgl/article/view/13072