Mito e (pré)conscientização em “Uma xícara e um destino”, de Elisa Lispector

  • Thiago Cavalcante Jeronimo Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, SP, Brasil
Palavras-chave: Elisa Lispector, Mito, Antígona

Resumo

Este estudo tem por objetivo identificar e analisar a presença de elementos pertencentes à mitologia grega no conto “Uma xícara e um destino”, de Elisa Lispector, utilizando-se de alguns conceitos acerca do mito, presentes no livro Mito e realidade, de Mircea Eliade, e a questão dialógica da eventicidade do ser proposta por Mikhail Bakhtin. Busca-se averiguar de que forma Elisa Lispector reatualiza o mito de Antígona em contexto com sua protagonista, materializada nos decênios de 1960/1970, data da publicação de Sangue no sol, primeiro livro de contos da autora.

Biografia do Autor

Thiago Cavalcante Jeronimo, Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, SP, Brasil

Doutorando e Mestre em Letras pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM - 2016). Possui graduação e licenciatura em Letras - Português e Espanhol - pelo Centro Universitário Santanna, Unisantanna (2010). Possui formação complementar em Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa pela Universidade de São Paulo (USP) onde desenvolveu o projeto - Clarice Lispector e Orlanda Amarílis: Laços de Escrita (2011). Pela mesma Universidade possui extensão em Literatura Portuguesa (2012), Narrativas Africanas de Língua Portuguesa (2016). Desenvolve cursos, encontros e palestras acerca da obra e vida de Clarice Lispector.

 
Publicado
2019-08-26
Como Citar
Jeronimo, T. C. (2019). Mito e (pré)conscientização em “Uma xícara e um destino”, de Elisa Lispector. Cadernos De Pós-Graduação Em Letras, 19(2). Recuperado de http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/cpgl/article/view/11794