Empoderamento Feminino através de Inovação Social em Empresas Sociais Indígenas

Mario Vazquez Maguirre, Gloria Camacho Ruelas, Consuelo Garcia de la Torre

Resumo


Objetivo: Explorar os mecanismos que permitam a capacitação das mulheres em uma empresa social e como elas impulsionam o desenvolvimento local em uma comunidade indígena Zapoteca, o terceiro maior grupo étnico no México.

Originalidade/Lacuna Relevância Implicações: Este artigo contribui para a extensão da literatura em empreendimento social a partir de uma perspectiva de gênero explorando os mecanismos que permitem às mulheres prosperar em comunidades indígenas com altos níveis de marginalização.

Principais aspectos metodológicos: Este artigo segue uma metodologia de estudo de caso, aproximação indutiva e método qualitativo através de 70 entrevistas em profundidade.

Síntese dos principais resultados: Apesar que a prevalência de uma cultura machista tem inibido o fortalecimento democrático e político das mulheres, mecanismos tais como segurança do trabalho, microcréditos de baixo custo e políticas de igualdade de género têm impulsionado o seu empoderamento econômico.

Principais considerações/conclusões: A criação do mecanismos de empoderamento na empresa social tem permitido a toda a comunidade Zapoteca prosperar e aumentar o seu nível de bem-estar. As mulheres têm se beneficiado particularmente pela oportunidade que deu à organização de trabalhar e empreender, empoderando-lhes para criar novos negócios, entretanto mudam a cultura dominante por uma sociedade mais igualitária. O aumento nos controles de as suas fontes de rendimento tem promovido a participação das mulheres em questões de política e de gestão, e tem inspirado mais mulheres trabalhar na empresa social.


Palavras-chave


Empresa social. Empoderamento feminino. Igualdade de género. Desenvolvimento local. Inovação social.

Texto completo:

PDF (English)