O autobiográfico, o ficcional e o literário em um romance de Rachel de Queiroz

Resumo

Este artigo analisa o romance As três Marias, de Rachel de Queiroz, publicado no ano de 1939, retomando avaliações críticas existentes sobre ele e reexaminando o papel que os elementos autobiográfico, ficcional e literário ocupam na sua composição.

Palavras-chave: As três Marias. Rachel de Queiroz. Autobiografia. Romance. Literatura brasileira.

Biografia do Autor

Cássia dos Santos, Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Cássia dos Santos é bacharel e licenciada em Letras pelo Instituto de Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Campinas (1989). Defendeu, nessa mesma instituição, em agosto de 1997, sua dissertação de Mestrado sobre a recepção crítica dos romances e novelas de Lúcio Cardoso, que foi publicada em 2001 pela editora Mercado de Letras em coedição com a Fapesp. No Doutorado, na área de Teoria e História Literária, desenvolvido também na Unicamp e concluído em 2005, deu prosseguimento às suas pesquisas sobre a obra de Lúcio Cardoso, acerca de quem possui vários estudos publicados.
É docente da Faculdade de Letras da Pontifícia Universidade Católica de Campinas, onde ministra disciplinas da área de Literatura Portuguesa e de Literatura Brasileira, bem como de ensino de português e de literatura.

Publicado
2019-12-17
Seção
Literatura