Competitividade Internacional, Taxa de Câmbio e Comércio Paulista de Veículos Aéreos: 1997-2016

Patrick Leite Santos

Resumo


Este artigo tem como objetivo investigar a competitividade do setor de veículos aéreos do Estado de São Paulo no período de 1997 a 2016; e, como a taxa de câmbio impactou nas relações comerciais. Para tanto, são construídos três índices e realizados dois testes econométricos aplicados à séries temporais: o Índice de Vantagens Relativas nas Exportações (IVRE), o Índice de Competitividade Revelada (ICRV), o Índice de Orientação Regional (IOR); e, os testes de Cointegração de Johansen e o de Causalidade de Granger. Os resultados mostram indícios de que o setor conseguiu se estabelecer no mercado mundial com vantagens nos  e , tendo como principal parceiro, verificado a partir do , a União Europeia (UE). No que se refere à taxa de câmbio, os testes mostraram que não existe relação de longo prazo entre as exportações de veículos aéreos e a taxa de câmbio real efetiva.

Texto completo:

PDF