Análise das relações entre ansiedadeestado e coesão de atletas de handebol

José Roberto Andrade do Nascimento Junior, Guilherme Moraes Balbim, João Ricardo Nickenig Vissoci, Caio Rosas Moreira, Patrícia Carolina Borsato Passos, Lenamar Fiorese Vieira

Resumo


Resumo: Este estudo investigou a ansiedade-estado e a coesão em 62 atletas de handebol. Foram utilizados o Questionário de Ambiente de Grupo e o Inventário de Ansiedade- Estado Competitiva-2. As análises foram realizadas pela Anova de Medidas Repetidas, t de Student, coeficiente de correlação de Pearson e Regressão simples. Os resultados evidenciaram que enquanto a coesão (tarefa) aumentou durante a competição para os homens, a coesão (social/tarefa) das mulheres diminuiu. O nível de ansiedade somática das mulheres sofreu redução durante o torneio. A ansiedade somática impactou significativamente a integração para o grupo (social/tarefa) e a atração individual (social) das mulheres no jogo final. Já para os homens, a autoconfiança apresentou efeito inverso sobre a integração para o grupo (tarefa) e atração individual (social/tarefa) (p < 0,05). Concluiu-se que, em momentos decisivos, mulheres buscam na coesão uma fonte de controle dos efeitos fisiológicos da ansiedade e os homens utilizam a coesão para controlar a autoconfiança.

Palavras-chave: ansiedade; coesão; esporte; grupo; competição.


Texto completo:

PDF