Emily Dickinson e cultura contemporânea: breves observações sobre remediação e intermidialidade a partir da década de 1950

  • Marcela Santos Brigida Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)

Resumo

Este estudo objetiva estabelecer uma análise do alcance da influência exercida pela obra de Emily Dickinson sobre artistas de campos variados, pautando os fenômenos da remediação e das relações interartes. Focalizamos em um questionamento de como a própria estrutura empregada pela poeta, o ballad meter ou hymn meter pode ter colaborado para torna-la acessível para compositores que a partir da década de 1950 trabalharam com a sua obra. Oferecem suporte teórico os escritos de Jean-Paul Sartre em Que é a literatura? (1948), de Paul Zumthor em Performance, recepção e leitura (1990) e de Cristanne Miller em seu estudo aprofundado acerca da prosódia dickinsoniana.

Biografia do Autor

Marcela Santos Brigida, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)
Mestranda em Literaturas de Língua Inglesa no Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ. Bolsista CAPES.

Referências

AGAMBEN, G. O que é o contemporâneo? e outros ensaios. Chapecó: Editora Argos, 2009.

BLOOM, H. The Western Canon: The Books and School of the Ages. Nova York: Harcourt Brace, 1994.

BORGES, J. L. Kafka e seus precursores. In: BORGES, J. L. Obras Completas: Volume II - 1952-1972. Buenos Aires: Bruguera, 1979. v. 2.

BRUNI, C. No Promises. Paris: Naïve, c2007. 1 CD (68 min).

CUNNINGHAM, V. The sound of startled grass. Disponível em <https://www.theguardian.com/music/2002/oct/19/classicalmusicandopera.poetry>. Acesso em: 5 ago. 2018.

DICKINSON, E; FRANKLIN, R. W. (Ed.). The Poems of Emily Dickinson. (Reading Edition). Ed. R.W. Franklin. Cambridge, MA: The Belknap Press of Harvard University, 1999.

DICKINSON, E.; JOHNSON, T. H. (Ed.). The Complete Poems of Emily Dickinson. Nova York: Back Bay Books, Little, Brown and Company, 1961.

DICKINSON, E; MILLER, C. (Ed.). Emily Dickinson’s Poems: As She Preserved Them. Cambridge: Belknap Press of Harvard University, 2016.

ELIOT, T. S. Tradição e talento individual. In: ELIOT, T. S. Ensaios. São Paulo: Art, p. 37-48, 1989. (1919)

GORDON, L. Lives Like Loaded Guns: Emily Dickinson and Her Family's Feuds. Nova York: Penguin, 2010.

HART, E. L.; CHUNG, S. Hearing the Visual Lines: How Manuscript Study Can Contribute to an Understanding of Dickinson’s Prosody. In: SMITH, M. N.; LOEFFELHOLZ, M. (Ed.) A Companion to Emily Dickinson. Malden: John Wiley & Sons, 2007. p. 348-367.

MILLER, C. Dickinson's Structured Rhythms. In: SMITH, M. N.; LOEFFELHOLZ, M. (Ed.) A Companion to Emily Dickinson. Malden: John Wiley & Sons, 2007. p. 391-414.

MILLER, C. In: POLLAK, Vivian R. (Ed.). A Historical Guide to Emily Dickinson. Nova York: Oxford University Press, 2004. p. 201-234

OATES, J. C. EDickinsonRepliLuxe. In: OATES, J.C. Descanse em paz: história sobre os últimos dias de Poe, Dickinson, Twain, James e Hemingway. Tradução de Eliza Nazarian. Lisboa: Leya, 2010. p. 37-74.

PINHO, D. Imagens do Feminino na Obra e Vida de Virginia Woolf. Curitiba: Appris, 2015.

RAAB, Joseph. The metapoetic element in Dickinson. In: MILLER, C.; HAGENBÜCHLE, R.; GRABHER, G. M. (Ed.) The Emily Dickinson Handbook, p. 273-95, 1998.

SANT’ANNA. A. R. Canto e palavra. In: MATOS, C.; TRAVASSOS, E.; DE MEDEIROS, F. T. Ao encontro da palavra cantada: poesia, música e voz. Rio de Janeiro: 7Letras, 2001. p. 11-22.

ROSS, C. Uncommon Measures: Emily Dickinson's Subversive Prosody. In: The Emily Dickinson Journal, v. 10, n. 1, 2001. p. 70-98.

SALMON, C. No Promises, Carla Bruni. Disponível em <https://www.allmusic.com/album/no-promises-mw0000488579>. Acesso em: 5 ago. 2018.

SANTIAGO, S. Para que escrever literatura?. Disponível em: < https://cultura.estadao.com.br/noticias/geral,para-que-escrever-literatura,803380>. Acesso em: 4 ago. 2018.

SARTRE, J. P. Que é a Literatura?. Tradução de Carlos Felipe Moisés. São Paulo: Ática, 1989. (1948)

SIELKE, S. “Joy in Repetition”; or, The Significance of Seriality in Processes of Memory and (Re-)Mediation. In: KILBOURN, R. J. A.; TY, E. The Memory Effect: The Remediation of Memory in Literature and Film. Waterloo: Wilfrid Laurier University Press. 2013. p. 45-61.

WIMSATT, W. K.; BEARDSLEY, M. C. The concept of meter: an exercise in abstraction. In: Publications of the Modern Language Association of America, 1958. p. 585-598.

WOOLF, V. A Room of One’s Own. Londres: Harmonds, 1945. (1928)

ZUMTHOR, P. Performance, recepção, leitura. Tradução de Jerusa Pires Pereira e Suely Fenerich. São Paulo: Cosac Naify, 2007. (1990)

Publicado
2018-12-21
Como Citar
Santos Brigida, M. (2018). Emily Dickinson e cultura contemporânea: breves observações sobre remediação e intermidialidade a partir da década de 1950. Cadernos De Pós-Graduação Em Letras, 18(3). Recuperado de http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/cpgl/article/view/11688