Personagem-ator e espect-ator-emancipado: do que estamos falando?

Mariana Pinter Chaves

Resumo


O presente artigo faz parte de uma investigação em curso, filiada ao Programa de pós-graduação em Estudos Linguísticos da Universidade Federal do Espírito Santo e financiada pela Capes. Mesmo nosso enfoque teórico-metodológico sendo a Linguística – mais especificamente a Semiolinguística –, o corpus de nosso estudo é um espetáculo de Teatro Documentário. Por isso, ao objetivarmos analisar a composição linguageira desse gênero discursivo, fomos levados ao estudo da área teatral para melhor compreendermos seu histórico e seu funcionamento atual. Reunimos, aqui, além de um estudo bibliográfico sobre as teatralidades do real e as teatralidades do comum, a proposição de termos que nos vieram com o estudo das subjetividades presentes na cena contemporâea: personagem-ator e espect-ator-emancipado.

Texto completo:

PDF

Referências


ARISTÓTELES. A arte poética. São Paulo: Martin Claret, 2004.

BOAL, Augusto. Teatro do Oprimido e outras poéticas políticas. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009.

______. Jogos para atores e não-atores. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011.

CORDEIRO, Marcelo. Uma análise das Artes Cênicas na perspectiva da Análise do Discurso. 2005. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos). Programa de pós-graduação em Estudos Linguísticos, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2005.

GUÉNOUN, Denis. O teatro é necessário? São Paulo: Perspectiva, 2004. p. 129-151.

GIORDANO, David. O teatro documentário brasileiro e argentino: o Biodrama como a busca pela Teatralidade do Comum. Porto Alegre: Armazém Digital, 2014.

HELIODORA, Barbara. O teatro explicado aos meus filhos. Agir: Rio de Janeiro, 2008.

LYSARDO-DIAS, Dylia. As contribuições de Patrick Charaudeau para o desenvolvimento da AD no Brasil. In: de PAULA, L.; STAFUZZA, G. (Org.). Da análise do discurso no Brasil à análise do discurso do Brasil: três épocas histórico-analíticas. Uberlândia: EDUFU, 2010.

MACHADO, Ida Lúcia. Algumas reflexões sobre a Teoria Semiolinguística. Revista Letras & Letras, Uberlândia, 2006, v.22, n.2, p. 13-21, 2006.

MENDES, Julia Guimarães. Teatralidades do real: significados e práticas na cena contemporânea. 2012. 118 f. Dissertação (Mestrado Artes) – Faculdade de Belas Artes, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte. 2012.

PAVIS, Patricie. Dicionário de teatro. São Paulo: Perspectiva, 2015 [1947].

RANCIÈRE, Jacques. O espectador emancipado. São Paulo: Martins Fontes, 2012. p.7-26


Apontamentos

  • Não há apontamentos.