JOSÉ DE ALENCAR E A BRASILIDADE: UMA LEITURA HISTORIOGRÁFICA Marcelo dos Santos Carneiro – Doutorando PUC-SP Prof.ª Dr.ª Neusa Oliveira Barbosa Bastos – Orientadora RESUMO: Apresentamos uma leitura sobre José de Alencar procurando mostrar a intensão do

Marcelo dos Santos Carneiro

Resumo


Apresentamos uma leitura sobre José de Alencar procurando mostrar a intensão do escritor em renovar a Língua Portuguesa utilizada no Brasil, produto de seus anseios nacionalistas, reflexo de uma sociedade que vivia em um país de recente independência e que buscava por sua emancipação cultural. Para isso o autor busca na língua dos índios novos vocábulos para o português brasileiro. A escolha do tema se justifica pela importância que se tem em refletir e discutir sobre as realizações culturais deste momento histórico, de formação e caracterização da cultura nacional. Sendo assim, o objetivo geral deste trabalho é mostrar que José de Alencar foi um escritor engajado com as questões políticas e culturais de seu tempo, tendo como objetivo específico analisar trechos retirados de algumas de suas obras evidenciando o “tupinismo” como as peculiaridades que as diferenciam do português europeu. A metodologia usada para a realização deste trabalho é de natureza bibliográfica respaldada pelo viés historiográfico pautado na obra de (KOERNER, 2014) que nos apresenta três princípios para um trabalho de historiografia linguística. Os aspectos da biografia do autor relevantes ao trabalho, bem como os acontecimentos da época em que atuou serão vistos em (CANDIDO, 1992), (COUTINHO, 2004), (MAGALHÃES JUNIOR, 1970) e (RODRIGUES, 2001).


Texto completo:

PDF

Referências


ALENCAR, José de. Como e porque sou romancista. Adaptação ortográfica Carlos de Aquino Pereira. Campinas: Pontes, 1990.

ALENCAR, José de. Iracema: lenda do Ceará. Rio de Janeiro: Typ. de Viana & Filhos, 1865. Disponível em: . Data de acesso: 12 Dez. 2016.

ALENCAR, José de. O Sertanejo. Rio de Janeiro: B. L. Garnier, 1875. Disponível em: < http://www.brasiliana.usp.br/handle/1918/00181520>. Data de Acesso: 20 Out. 2016.

ALENCAR, José de. Ubirajara. Rio de Janeiro: B. L. Garnier, 1874. Disponível em: . Data de Acesso: 20 Out. 2016.

BARBOSA, Lima Sobrinho. A Língua Portuguesa e a Unidade do Brasil. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio, 1958.

CANDIDO, Antônio; CASTELO, José Aderaldo. Presença da literatura brasileira: História e Antologia – das Origens ao Realismo. 5. ed. São Paulo: Bertrand Brasil, 1992.

COUTINHO, Afrânio dos Santos; COUTINHO, Eduardo de Faria. A literatura no Brasil- Era romântica. v. 3. Parte II. 7. ed. rev. e atual. São Paulo: Global, 2004.

ELIA, Sílvio. Fundamentos histórico-linguísticos do português do Brasil. Rio de Janeiro: Lucena, 2003.

KOERNER, Ernst Frideryk Konrad. Quatro décadas de historiografia linguística: estudos selecionados. Coleção Linguística 11. Braga/Portugal: Publito, Estúdio de Artes gráficas - Centro de Estudos em Letras da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, 2014.

MAGALHÃES JUNIOR, Raimundo. José de Alencar e sua época. Rio de Janeiro: Lisa Livros Irradiantes S.A., 1970.

PRESTES, Maria Luci de Mesquita. Para além da literatura, a língua: José de Alencar e a identidade do português brasileiro. Ciências & Letras, Porto Alegre, n. 47, p. 137-152, jan./jun. 2010. Disponível em: . Data de Acesso: 15 Dez. 2016.

RODRIGUES, Antônio Edmilson Martins. O poeta armado do século XIX. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2001.

SILVA NETO, Serafim. Capítulos de História da Língua Portuguesa no Brasil. Rio de Janeiro: Livros de Portugal, s/d.

_____. História da Língua Portuguesa no Brasil. Rio de Janeiro: Livros de Portugal, 1952.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.