Relação entre o estado nutricional e o desenvolvimento neuropsicomotor de pré-escolares de uma creche escola particular na cidade de Maceió-AL.

  • Clarissa Cotrim dos Anjos Centro Universitário Cesmac e Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas
  • Lara Freire de Menezes Costa Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas
  • Amália Freire de Menezes Costa Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas
  • Renata Sampaio Rodrigues Soutinho Centro Universitário Cesmac
  • Hugo Souza Biitencourt Centro Universitário Cesmac
  • Evanisa Helena Maia de Brum Centro Universitário Cesmac

Resumo

 para que ocorra de forma adequada, no qual inclui desde a maturação do Sistema Nervoso Central (SNC), a um estado nutricional favorável. Objetivo: Investigar a relação entre o estado nutricional e o desenvolvimento neuropsicomotor em pré-escolares de uma creche escola particular na cidade de Maceió - AL. Materiais e Métodos: Trata-se de um estudo transversal, quantitativo realizado em uma creche escola particular. Participaram 38 crianças de 2 a 6 anos, foram avaliadas quanto as medidas antropométricas e desenvolvimento neuropsicomotor através do Teste de Denver II, após foi realizada análise estatística de associação entre as variáveis. Resultados: Com relação ao estado nutricional 57,9% foram classificadas com índice de massa corporal adequado para idade, 94,7% de altura baixa para idade e 76,3% com peso adequado para idade. Observou-se que 88,2% das crianças apresentaram desenvolvimento compatível com a normalidade e 17,8% apresentaram falhas no desenvolvimento. O domínio que mais apresentou falhas foi o pessoal-social (31,6%). Identificou-se uma relação estatisticamente significativa entre o peso e a altura e o desenvolvimento neuropsicomotor com p<0,05. Não houve diferença estatisticamente significativa entre os sexos com relação ao desenvolvimento através do teste de Denver II e entre o índice de massa corporal e o desenvolvimento. Conclusão: Nota-se a importância deste estudo para a detecção de déficits no crescimento e no desenvolvimento ainda no período pré-escolar, possibilitando uma intervenção precoce e multidisciplinar.

Biografia do Autor

Clarissa Cotrim dos Anjos, Centro Universitário Cesmac e Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas
Fisioterapeuta , graduada pela Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (UNCISAL), Docente do Curso de Fisioterapia do Centro Universitário Cesmac e da UNCISAL , Especialista em Ciências da Saúde (UNCISAL) e pela Especialista em Fisioterapia Neurofuncional na saúde da Criança e do Adolescente pela  ABRAFIN.
Lara Freire de Menezes Costa, Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas
Fisioterapeuta, graduada pela Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas
Amália Freire de Menezes Costa, Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas
Nutricionista e Residente da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas
Renata Sampaio Rodrigues Soutinho, Centro Universitário Cesmac
Fisioterapeuta,  Docente do Curso de Fisioterapia do Centro Universitário Cesmac
Hugo Souza Biitencourt, Centro Universitário Cesmac
Fisioterapeuta, Docente do Curso de Enfermagem do Centro Universitário Cesmac
Evanisa Helena Maia de Brum, Centro Universitário Cesmac
Psicológa,  Docente do Curso de Psicologia do Centro Universitário Cesmac e do Mestrado Pesquisa em Saúde do Centro Universitário Cesmac

Referências

ANDRADE, S. A.; SANTOS, D. N. Family environment and child’s cognitive development: an epidemiological approach. Rev. Saúde Pública. São Paulo, v. 39, p. 606-611, 2005. DOI http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102005000400014

BARBOSA, R. M. S.; SOARES, E. A.; LANZILLOTTI, H. S. Avaliação do estado nutricional de escolares segundo três referências. Rev. Paul. Pediatr., São Paulo, v. 27, n. 3, p. 243-250, 2009. DOI http://dx.doi.org/10.1590/S0103-05822009000300003.

BRAGA, A. K. P.; RODOVALHO, J. C.; FORMIGA, C. K. M. R.; Evolução do crescimento e desenvolvimento neuropsicomotor de crianças pré-escolares de zero a dois anos do município de Goiânia (GO). Rev. Bras. Crescimento Desenvolv. Hum. São Paulo, v. 21, n. 2, p. 230-239, 2011. DOI: https://doi.org/10.7322/jhgd.20011

BRASIL. Ministério da Saúde. Caderneta de Saúde da Criança. Biblioteca Virtual em Saúde. Brasília-DF, 2005. Disponível em: . Acesso em: 25. Ago. 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Relatórios do estado nutricional dos indivíduos acompanhamentos por período, fase do ciclo da vida e índice de massa corporal. Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional. Brasília, DF, 2018. Disponível em: < http:// dabsistemas.saude.gov.br/sistemas/sisvan/relatórios_publicos/relatório-acomp-nutri.view.php> . Acesso em: 25. Ago. 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Alimentação e Nutrição / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Básica. – 1. ed., 1. reimpr. – Brasília: Ministério da Saúde, 2013.

BRASIL. Ministério da Saúde. Diretrizes de estimulação precoce crianças de zero a 3 anos com atraso no desenvolvimento neuropsicomotor. Biblioteca Virtual em Saúde. Brasília-DF, 2016. Disponível em: www.saude.gov.br/bvs. Acesso em: 24 Ago. 2018.

BERLEZE, A.; HAEFFNER, L. S. B.; VALENTINI, N. C. Desempenho motor de crianças obesas: uma investigação do processo e produto de habilidades motoras fundamentais. Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano, Florianópolis, Santa Catarina, v. 9, n. 2, p. 134-144, 2007.DOI: https://doi.org/10.5007/%25x

BISCEGLI, S. T., et al. Avaliação do estado nutricional e do desenvolvimento neuropsicomotor em crianças frequentadoras de creche. Rev. Paul. Pediatr., São Paulo, v. 25, n. 4, p. 337-342, 2007.DOI http://dx.doi.org/10.1590/S0103-05822007000400007

BRITO, C. M. L., et al. Desenvolvimento neuropsicomotor: o teste de Denver na triagem dos atrasos cognitivos e neuromotores de pré-escolares. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 27, n.7, p. 1403-1414, 2011. DOI http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2011000700015.

COSTA, E. F.; CAVALCANTE, L. I. C.; DELL’AGLIO, D. D. Perfil do desenvolvimento da linguagem de crianças no município de Belém, segundo o teste de triagem de denver II. Rev. CEFAC. São Paulo, v. 17, n. 4, p. 1090-1102, 2015. DOI http://dx.doi.org/10.1590/1982-0216201517418514.

FRANKFURT W. K., et al. Denver II: training manual. Denver Developmental Materials, Denver, USA, 2 ed., 1992. D

FREY, G. C.; CHOW, B. Relationship between BMI, physical fitness, and motor skills in youth with mild intellectual disabilities. International Journal of Obesity, London, v. 30, p. 861-867, 2010. DOI: 10.1038/sj.ijo.0803196

FISBERG, M. R. M., et al. Comparação do desempenho de pré-escolares, mediante teste de desenvolvimento de denver, antes e após intervenção nutricional. Rev. Ass. Med. Brasil, São Paulo, v. 43, n.2, p. 99-104, 1997.

GUARDIOLA, A.; EGEWARTH, C.; ROTTA, N. T. Avaliação do desenvolvimento neuropsicomotor em escolares de primeira série e sua relação com o estado nutricional. Jornal de Pediatria. Rio de Janeiro, v. 77, n. 3, p.189-196, 2001. DOI http://dx.doi.org/10.1590/S0021-75572001000300009.

LOOSLI, N. S., et al. Análise de crianças de creche através do índice de massa corporal e teste de denver II. Colloquium Vitae, Presidente Pudente, São Paulo, v.4, n. especial, p. 97-105, 2012.

MIRANDA, L. P.; RESEGUE, R.; FIGUEIRAS, A. C. M. A criança e o adolescente com problemas do desenvolvimento no ambulatório de pediatria. J. Pediatr. Rio de Janeiro, v. 79, p. 34-35, 2003.DOI http://dx.doi.org/10.1590/S0021-75572003000700005.

MONTEIRO, C. A., et al. Narrowing socioeconomic inequality in child stunting: the Brazilian experience, 1974-2007. Bull World Health Organ, Geneve, v. 88, n. 4, p. 305-311, 2010. DOI : 10.2471/BLT.09.069195.

MORAES, W. M., et al. Teste de Denver II: avaliação do desenvolvimento de crianças atendidas no ambulatório do projeto Einstein na comunidade de Paraisópolis. Rev. Einstein, São Paulo, v. 8, n. 2, p. 149-153, 2010. DOI http://dx.doi.org/10.1590/s1679-45082010ao1620.

MURTA, A. M. G., et al. Cognição, motricidade, autocuidados, linguagem e socialização no desenvolvimento de crianças em creche. Rev. Bras. crescimento desenvolv. Hum., São Paulo, v. 21, n. 2, p. 220-229, 2011.

NASCIMENTO, A. P. B.; FERREIRA, M. L.; MOLINA, S. M. G. Avaliação antropométrica de pré-escolares em Piracicaba, SP: da desnutrição para a obesidade. ConScientiae Saúde. São Paulo, v. 9, n.4, p. 707-713, 2010. DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v9i4.2378

PAULA, S.; GRIEBELER, K. C. Avaliação do desenvolvimento neuropsicomotor de crianças na primeira infância em uma escola de educação infantil do Vale do Rio dos Sinos – RS. Rev. Aten. Saúde. São Caetano do Sul, v. 15, n. 54, p. 49-54, 2017. DOI doi: 10.13037/ras.vol15n54.4632

PASSOS, D. R. P., et al. Comportamento alimentar infantil: comparação entre crianças sem e com excesso de peso em uma escola do município de Pelotas, RS. Rev. Paul. Pediatr. São Paulo, v. 33, n.1, p. 42-49, 2015. DOI http://dx.doi.org/10.1016/j.rpped.2014.11.007 0103-0582

PAZIN, J.; FRAINER, D. E. S.; MOREIRA, D. Crianças obesas têm atraso no desenvolvimento motor. Lectures: Educación Física y Desportes. Buenos Aires, Argentina, v. 11, n. 101, p. 1-7, 2006.

PEREIRA, K.; TUDELLA, E. Perfil psicomotor de escolares: quanto ao gênero, à idade gestacional e ao aspecto físico. Fisioter. Mov. Curitiba, v. 21, n. 1, p. 47-55, 2008.

PEREIRA, I. F. S., et al. Estado Nutrional de menores de 5 anos de idade no Brasil: evidências da polarização epidemiológica nutricional. Ciência e Saúde Coletiva, Manguinhos, Rio de Janeiro, v. 22, n. 10, p. 3341-3352, 2017. DOI h ttp://dx.doi.org/10.1590/1413-812320172210.25242016.

PINHO, C. P. S, et al. Avaliação antropométrica de crianças em creches do município de Bezerros, PE. Rev. Paul. Pediatr., São Paulo, v. 28, n. 3, p. 315-321, 2010.

PINTO, F. C. A., et al. Denver II: Comportamentos propostos comparados aosde crianças paulistanas. Rev. CEFAC. São Paulo, v. 17, n. 24, p. 1262-1269, 2015. DOI http://dx.doi.org/10.1590/S0103-05822010000300010

POETA, L. S., et al. Desenvolvimento motor de crianças obesas. Rev. bras. Ciência e Mov. São Paulo, v.18, n. 4, p.18-25, 2010.

REICHERT, A. P. S. et al. Avaliação da implementação de uma intervenção educativa em vigilância do desenvolvimento infantil com enfermeiros. Rev. Esc. Enferm. USP. São Paulo, v. 46, n. 5, p. 1049-1056, 2012. DOI http://dx.doi.org/10.1590/S0080-62342012000500003

REZENDE, A. R.; BETELI, V. C.; SANTOS, J. L. F. Avaliação de habilidades de linguagem e pessoal-sociais pelo Teste de Denver II em instituições de educação infantil. Rev. Acta Paul. Enferm., São Paulo, v. 18, n. 1, p. 56-63, 2005. DOI http://dx.doi.org/10.1590/S0103-21002005000100008

SABATÉS, A. L.; MENDES, L. C. O. Perfil do Crescimento e desenvolvimento de crianças entre 12 e 36 meses de idade que frequentam uma creche municipal da cidade de Guarulhos. Cienc. Cuid. Saúde, Maringá, Paraná, v. 6, n. 2, p. 164-170, 2007. DOI

DOI: http://dx.doi.org/10.4025/cienccuidsaude.v6i2.4143

SACCANI, R. et al. Avaliação do desenvolvimento neuropsicomotor em crianças de um bairro da periferia de Porto Alegre. Scientia Médica. Porto Alegre, v. 17, n. 3, p. 130-137, 2007.

SANTOS, R. S.; ARAÚJO, A. P. Q. C.; PORTO, M. A. S. Diagnóstico precoce de anormalidades no desenvolvimento em prematuros: instrumentos de avaliação. Jornal de Pediatria, Rio de Janeiro, v. 84, n. 4, p. 289-299, 2008. DOI http://dx.doi.org/10.1590/S0021-75572008000400003.

SAWAYA, A. L. Desnutrição: conseqüências em longo prazo e efeitos da recuperação nutricional. Estudos Avançados, São Paulo, v. 20, n. 58, p. 147-158, 2006.DOI http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40142006000300016.

SILVA, T.M., et al. Desempenho Cognitivo de pré-escolares com baixa estatura em tratamento de recuperação nutricional. Rev. Paul. Pediatr., São Paulo, v. 36, n. 1, p. 39-44, 2017. DOI http://dx.doi.org/10.1590/1984-0462/;2018;36;1;00007.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA. Manual de orientação para a alimentação do lactente, do pré-escolar, do escolar, do adolescente e na escola/Sociedade Brasileira de Pediatria. Departamento de Nutrologia, 3a. ed. Rio de Janeiro, 2012.

SOUZA, S. C., et al. Desenvolvimento de pré-escolares na educação infantil em Cuiabá, Mato Grosso, Brasil. Cad. de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 24, n. 8, p. 1917-1926, 2008.DOI http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2008000800020

SOUZA, E. B. Transição nutricional no Brasil: análise dos principais fatores. Cadernos UniFOA. Volta Redonda-RJ, v. 5, n. 13, 2010.

VELADA, A. A.; SOARES, M. C. F.; CÉSAR-VAZ, M. R. Fatores associados ao atraso no desenvolvimento em crianças, Rio Grande, Rio Grande do Sul, Brasil. Rev. Gaúcha Enferm. Porto Alegre (RS), v. 32, n. 1, p. 79-85, 2011. DOI http://dx.doi.org/10.1590/S1983-14472011000100010

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). Preventing and managing the global epidemic. Report of a WHO Consultation. Geneva, 2000.

Publicado
2019-07-30
Como Citar
dos Anjos, C. C., Costa, L. F. de M., Costa, A. F. de M., Soutinho, R. S. R., Biitencourt, H. S., & de Brum, E. H. M. (2019). Relação entre o estado nutricional e o desenvolvimento neuropsicomotor de pré-escolares de uma creche escola particular na cidade de Maceió-AL. Cadernos De Pós-Graduação Em Distúrbios Do Desenvolvimento, 19(1). Recuperado de http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/cpgdd/article/view/12285
Seção
Artigos