Investimento Direto Estrangeiro e Balanço de Pagamentos, no Brasil: 1994 a 2008

Douglas Alcantara Alencar, Eduardo Strachman

Resumo


Autores, entre eles Kregel (1996) e Laplane e Sarti (2002) passaram a questionar se o fluxo de IDE pode ser um limitador ao crescimento econômico, a partir de uma análise do Balanço de Pagamentos. Ou seja, caso fosse estancado o fluxo de IDE e mantida a saída de capital proviniente deste IDE em períodos anteriores, poderia haver uma restrição ao crescimento, a partir do setor externo. O objetivo desse trabalho é identificar se há relação entre o investimento direto estrangeiro (IDE) e o crescimento de longo prazo, no período entre 1994 e 2008. Fez-se um levantamento das teorias acerca do tema, com uma modificação na abordagem proposta por Lima e Carvalho (2009). 


Texto completo:

PDF