ENSAIO SOBRE A MACROECONOMIA CLÁSSICA

  • Karolyne Costa
  • Tácito Augusto Farias UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE
  • Luiz Figueiredo
Palavras-chave: Modelo clássico, oferta agregada vertical, demanda agregada clássica e equilíbrio de pleno emprego.

Resumo

Este artigo apresenta a fundamentação teórica para a concepção da análise sobre a formação do equilíbrio entre oferta agregada e demanda agregada no modelo clássico. Para chegar a considerações aqui apresentadas levou-se em estima a história do pensamento clássico econômico, traçando como ponto de partida a ruptura do mercantilismo. A partir deste marco foi possível descrever os principais nomes que foram responsáveis pela mudança da concepção econômica durante os anos que se seguiram. Procurou-se, ainda, relatar algumas de suas principais contribuições para a formação das ideias ortodoxas da escola clássica, que vigoram e são reformuladas até o presente momento. Com a construção do modelo teórico e gráfico mostrou-se a importância e coerência coexistente no modelo exposto, evidenciando seus impactos na evolução do pensamento econômico.

Biografia do Autor

Karolyne Costa

*Karolyne Santana Costa - Doutoranda em Sociologia (UFS), Mestre em Economia (UFS), graduada em Economia (UFS). Graduanda em Ciências Contábeis. Possuo formação complementar em curso de Desenvolvimento Regional e Gestão de Empreendimentos Locais. Experiência na área de Sociologia das Organizações e Economia com ênfase em Gestão Pública. Interesse por atuação profissional nas seguintes áreas: Empreendedorismo, Gestão estratégica, Desenvolvimento regional, Teoria econômica, História do pensamento econômico e Fundamentos das Ciências Sociais. Participa do Grupo de Pesquisa Sociedade, Ciência e Tecnologia (SOCITEC) na Universidade Federal de Sergipe – e-mail: krolyne.sc@gmail.com.

Tácito Augusto Farias, UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE

1.PROFESSOR ASSOCIADO DOUTOR NÍVEL 3 LOTADO NO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE.

2.ÁREA DE PESQUISA : ECONOMIA MATEMÁTICA E FINANÇAS.

 

Luiz Figueiredo

Doutorando em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco. Mestre em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco. Graduado em Economia pela Universidade Federal de Sergipe. Membro Pesquisador no Grupo de Pesquisa em Economia Matemática e Finanças da Universidade Federal de Sergipe (UFS) e do Grupo de Apoio a Gestão Econômico-Integrada da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Possui experiência na área de Economia, com ênfase em Economia Agrícola e Ambiental, Teoria Econômica, Finanças Públicas, Economia de Recursos Hídricos e Economia Matemática – e-mail:lenfigueiredo@gmail.com.

 

Referências

ACKLEY, Gardner. Teoria Macroeconômica. 3ª edição. São Paulo. Pioneira, 1989.
ALÉM. Ana Cláudia. Macroeconomia Teoria e Prática no Brasil. São Paulo. Elsevier, 2010.
BIELSCHOWSKY, P.; CUNHA, M. A história do pensamento microeconômico. Revista Eletrônica Novo Enfoque, v.13, n.13, p.42-58, 2011.
BLAUG, Mark. História do Pensamento Econômico. 2º volume. Lisboa. Editora Dom Quixote, 1990.
BOWERS. D.A e BAIRD. R. N. Macroeconomia: uma abordagem matemática. Tradução Helena Luz. Rio de Janeiro. Zahar Editores, 1976.
DE SOUZA, Alex Catharino. Origens e Evolução da Ciências da Riqueza e da Pobreza: Uma análise histórica da filosofia social dos economistas clássicos. Revista Eletrônica Revista Eletrônica Print by UFSJ, n6, p 31-58. 2004.
DILLARD, Dudley. A teoria econômica de John Maynard Keynes: teoria de uma economia monetária. 7ª edição. São Paulo. Editora Pioneira, 1993.
DO VAL, Fernando T.R. Macroeconomia: Estática e Dinâmica. São Paulo. Editora Saraiva, 1988.
FISHER, Irving. The purchasing power of money. New York, Macmilliam, 1911.
Fisher, Robert M. The Logic of Economic Discovery, New York. New York University Press, 1986.
FONSECA, Pedro Cezar Dutra. Clássicos, Neoclássicos e Keynesianos - uma tentativa de sistematização. Revista Perspectiva Econômica. Vol.11, nº 30. UNISINOS 1981.
FROYEN, Richard T, Macroeconomia. 5ª edição. São Paulo. Editora Saraiva. 2001.
HELLER, Claudia. Hicks, a teoria geral e a teoria geral generalizada. Economia (ANPEC), v. 8, n. 3, p. 401-436, setembro/dezembro, 2007.  
JOHNSON. Dudley W. Teoria Macroeconômica. Tradução Alexandra Faraes. Rio de Janeiro. Livros Técnicos e Científicos Editora, 1980.
KEYNES, John Maynard; A. Teoria Geral do Juro e da Moeda e do Emprego. Rio de Janeiro, 1996.
LOPES, Luiz Martins e VASCONCELLOS, Marco Antônio Sandoval de. Manual de Macroeconomia: Básico e Intermediário. São Paulo. Editora Atlas, 1998.
Marshall, A. Princípios de Economia Política. São Paulo: Abril Cultural, 1982.
PIMENTEL, Letícia Barbosa. O projeto de ciência moderna e os caminhos epistemológicos da economia. 2013. 125 f. Dissertação (Mestrado em Economia) – Instituto de Economia, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2013.
SAMPAIO, Luiza. Macroeconomia Esquematizado. São Paulo. Editora Saraiva, 2013.
SARGENT, Thomas J. Macroeconomic Theory. 2nd ed. New York: Academic Press, 1987.
SCHUMPETER. Joseph. A. História da Análise Econômica. Rio de Janeiro. Editora Fundo de Cultura, 1964.
SEABRA, Fernando. Uma Revisão da Teoria dos Salários. 1989. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/economia/article/viewFile/6698/6269 Acessado em: 02 de outubro de 2016.
SHAPIRO, E. Análise macroeconômica. São Paulo, Editora Atlas, 1978.
SMITH, A. A Riqueza das nações: investigação sobre sua natureza e suas causas. São Paulo: Abril Cultural, v. I, 1983.
SNOWDON, Brian; VANE, Howard R. Modern macroeconomics: its origins, development and current state. Edward Elgar Publishing, 2005.
WALRAS, Léon. Compêndio dos elementos de economia política pura. São Paulo, Abril Cultural, 1983.
Woodford, M. Revolution and Evolution in Twentieth-Century Macroeconomics. Princeton University. Nova Jersey, 1999. Disponível em: http://link.springer.com/article/10.1023/A:1004131616369. Acessado em: 27 de novembro de 2016.
Publicado
2020-07-02
Seção
Artigos

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##