Um outro nível de vínculo: tempo e memória na poesia de Jacques Roubaud

Maria Dolores Sosin Rodriguez

Resumo


Este artigo propõe uma análise do poema “Esta Fotografia, Tua Última” do autor francês Jacques Roubaud. Apresentaremos, aqui, como é feita a construção de uma memória que inaugura um tempo não linear. Estabelecendo, desse modo, um outro nível de vínculo temporal mediado pela poesia. A cena poética é vista a partir da rememoração e surge anunciando um lugar que se estabelece a partir de várias temporalidades. A poesia como um “testemunho dos sentidos” (PAZ, 1994, p. 11) expressa, através da construção de uma memória, a alma dessa voz poética.


Texto completo:

PDF

Referências


BENJAMIN, W. Experiência e pobreza. In:Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. Tradução de Sérgio Paulo Rouanet. 7ª ed. São Paulo: Brasiliense, 1994.

BOSI, Alfredo (1988). A interpretação da obra literária. In: Céu, inferno: ensaios de crítica literária e ideológica. São Paulo: Ática, pp 274-287.

BOSI, Alfredo. O Encontro dos Tempos. In: O ser e o tempo da poesia. São Paulo, Cultrix,, 1977.

DIDI-HUBERMAN, Georges. A imagem sobrevivente. A imagem-fantasma: sobrevivência das formas e impurezas do tempo. In: A Imagem sobrevivente: história da arte e tempo dos fantasmas segundo Aby Warburg. São Paulo: Contraponto, 2013.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008.

GAGNEBIN, Jeanne Marie. Lembrar escrever esquecer. São Paulo: Ed. 34, 2006.

GAGNEBIN, J. M. Verdade e memória do Passado. In: Projeto História. São Paulo, 17, p. 213-221, 1998.

LOPES, Silvina Rodrigues. A Poesia, Memória Excessiva. In: Revista da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, nº 9. Lisboa: Edições Colibri, p. 155-161, 1996.

MORIN, Edgar. Amor, Poesia, Sabedoria. 7ª ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2005.

PAZ, Octávio. O arco e a lira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1982

ROUBAUD, Jacques. Algo:preto. Trad. Inês Oseki-Dépré. São Paulo: Perspectiva, 2005.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.