"As babas do diabo": o insólito na desconstrução linguística de Julio Cortázar

Lilian Barbosa

Resumo


Se, por um lado, Julio Cortázar, autor de uma antologia prolífera e intrigante, provoca satisfação e coleciona elogios, por outro, gera desconforto por sua linguagem trabalhada fora dos padrões e utilizada para narrar as mais diferentes situações, sobretudo em seus contos. Motivadas por tais questões, buscamos analisar os caminhos percorridos pelo escritor argentino, através da sua linguagem particular em direção ao insólito. Para isso, tentar-se-á identificar características insólitas dentro do conto As babas do diabo bem como as marcas da linguagem de Cortázar que levam o leitor a transpor a barreira do real.

Texto completo:

PDF

Referências


ARRIGUCCI JR., Davi. O escorpião encalacrado: a poética da destruição em Julio Cortázar. São Paulo: Perspectiva, 1973.

CAMARANI, Ana Luiza Silva. A literatura fantástica: caminhos teóricos. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2014. Disponível em: . Último acesso em: 25 jun. 2017.

CAMARANI, Ana Luiza Silva. A Poética de Charles Nodier. São Paulo: Annablume; Fapesp, 2006. Disponível em: . Último acesso em: 24 jun. 2017.

CHIAMPI, Irlemar. O realismo maravilhoso: forma e ideologia no romance hispano-americano. São Paulo: Perspectivas, 1980.

CORTÁZAR, Julio. Valise de cronópio. Trad. Davi Arrigucci Jr. e João Alexandre Barbosa. 2ª ed. São Paulo: Perspectiva, 2006.

COSTA, Júlia Morena Silva. Cortázar: Cinema e Performance em Un Tal Lucas, 2009. 114 f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Faculdade de Letras da UFMG, Belo Horizonte. 2009. Disponível em: . Último acesso em: 26 jun. 2017.

GAMA, Vanderney Lopes da. Todorov e Furtado: elementos e contribuições para um estudo da estrutura do gênero fantástico. Rio de Janeiro: UERJ, 2010. Disponível em: . Acesso em: 25 de junho de 2017.

GROSSEGESSE, Orlando. Para uma teoria da autonecrografia. In: LOSA, Margarida L; SOUSA, Ismênia de; VILAS-BOAS, Gonçalo (orgs.). Literatura Comparada: os novos paradigmas. Actas do segundo Congresso da Associação Portuguesa de Literatura Comparada. Porto: Edições Afrontamemnto, p. 449-456.

MARÇAL, Marcia Romero. A tensão entre o fantástico e o maravilhoso. Fronteira Z, São Paulo. Disponível em: . Último acesso em: 07 maio 2017.

NODIER, Charles. Do fantástico em literatura. Organon, Porto Alegre, v. 19, n. 38-39, p. 19-35, 2005. Disponível em: . Último acesso em: 11 jun. 2017.

PAREDES, Alberto. Abismos de papel: los cuentos de Julio Cortázar. 1ª ed. México: Universidad Nacional Autónoma de México, 1988.

TODOROV, Tzvetan. Introdução à literatura fantástica. Trad. Maria Clara Correa Castello. 4ª ed. São Paulo: Perspectiva, 2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.