Síndrome de Down

prevalência da doença de Alzheimer e o papel dos hormônios tireoidianos

  • Gisele Giannocco Universidade Federal de São Paulo
  • Andréa Vancetto Maglione Universidade Federal de São Paulo
  • Jéssica Salles Henrique Universidade Federal de São Paulo
  • Janaina Sena de Souza Universidade Federal de São Paulo; University of California

Resumo

A trissomia do cromossomo 21 causa a síndrome de Down (SD) e afeta cerca de um em 700 nascidos vivos nos Estados Unidos e 11,2 em dez mil nascidos vivos na Europa. Por quase um século, o nascimento de indivíduos com SD esteve associado à idade materna avançada, e agora os casos de maternidade tardia estão se tornando mais comuns. A SD é o distúrbio genético mais comum que causa incapacidade intelectual, e os avanços da ciência nos países desenvolvidos possibilitaram que as pessoas afetadas por essa síndrome vivessem mais, mas uma vida útil prolongada trouxe consigo a doença de Alzheimer (DA), que agrava a declínio cognitivo nesses indivíduos. O início da DA ocorre muito mais cedo em indivíduos com SD do que na população em geral. A DA é uma doença neurodegenerativa progressiva grave, que induz a diminuição da capacidade de memória e cognição. Vários genes importantes relacionados à DA são superexpressos na SD por causa do cromossomo extra. A produção de hormônios que são muito importantes para o desenvolvimento do sistema nervoso central, como os hormônios da tireoide, é afetada pela SD. Foi relatado que pacientes com DA apresentam alterações na homeostase dos hormônios da tireoide. Para compreender a DA na SD e tentar encontrar maneiras de melhorar a qualidade de vida desses indivíduos, o entendimento dessas três condições, SD, DA e homeostase do HT, é central para a obtenção de tratamentos eficazes que garantam o bem-estar do paciente.

Biografia do Autor

Gisele Giannocco, Universidade Federal de São Paulo

A trissomia do cromossomo 21 causa a síndrome de Down (SD) e afeta cerca de um em 700 nascidos vivos nos Estados Unidos e 11,2 em dez mil nascidos vivos na Europa. Por quase um século, o nascimento de indivíduos com SD esteve associado à idade materna avançada, e agora os casos de maternidade tardia estão se tornando mais comuns. A SD é o distúrbio genético mais comum que causa incapacidade intelectual, e os avanços da ciência nos países desenvolvidos possibilitaram que as pessoas afetadas por essa síndrome vivessem mais, mas uma vida útil prolongada trouxe consigo a doença de Alzheimer (DA), que agrava a declínio cognitivo nesses indivíduos. O início da DA ocorre muito mais cedo em indivíduos com SD do que na população em geral. A DA é uma doença neurodegenerativa progressiva grave, que induz a diminuição da capacidade de memória e cognição. Vários genes importantes relacionados à DA são superexpressos na SD por causa do cromossomo extra. A produção de hormônios que são muito importantes para o desenvolvimento do sistema nervoso central, como os hormônios da tireoide, é afetada pela SD. Foi relatado que pacientes com DA apresentam alterações na homeostase dos hormônios da tireoide. Para compreender a DA na SD e tentar encontrar maneiras de melhorar a qualidade de vida desses indivíduos, o entendimento dessas três condições, SD, DA e homeostase do HT, é central para a obtenção de tratamentos eficazes que garantam
o bem-estar do paciente.

Publicado
2020-07-16
Como Citar
Giannocco, G., Vancetto Maglione, A., Salles Henrique, J., & Sena de Souza, J. (2020). Síndrome de Down. Cadernos De Pós-Graduação Em Distúrbios Do Desenvolvimento, 20(1). Recuperado de http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/cpgdd/article/view/13636
Seção
Artigos