Terapia neuromotora intensiva no controle de tronco e habilidades motoras grossas em criança com hemiparesia espástica

relato de caso

  • Laryssa Maira dos Santos Graduada em Fisioterapia pelo Centro Universitário Campos de Andrade (UNIANDRADE), Curitiba, Paraná, Brasil.
  • Alexandre de Aguiar Sabbag
  • Daniel Alves Menegassi
  • Luciana Maltauro
  • Ana Claudia Szczypior Costin
  • Eduardo Borba Neves
  • Tainá Ribas Mélo Fisioterapeuta, Doutora em Atividade Física e Saúde (UFPR), Docente da Universidade Campos Andrade (UNIANDRADE) e do Instituto Brasileiro de Therapias e Ensino (IBRATE), Curitiba-PR, Brasil.

Resumo

A encefalopatia crônica não progressiva da infância (ECNPI) conhecida como paralisia cerebral (PC) ocorre em decorrência de uma lesão no encéfalo imaturo, com consequentes alterações de tônus, postura e movimento e atraso no desenvolvimento motor. Uma das formas de intervenções fisioterapêuticas inovadoras que vem sendo utilizada nesses indivíduos é a Terapia Neuromotora Intensiva (TNMI). Como formas de mensurar a evolução desses pacientes utilizam-se escalas motoras como GMFM-88 e 66, GMFCS e análise de biofeedback. O objetivo desse estudo foi verificar os efeitos TNMI sobre o controle de tronco e da função motora grossa de criança com ECNPI do tipo hemiparesia. Trata-se de um estudo de caso retrospectivo Quanti-qualitativo, que analisou o prontuário de criança com hemiparesia e GMFCS III, do sexo feminino submetida à TNMI num Centro de Reabilitação. Por meio análise do Biofeed® (Goniometria Wi-Fi), GMFM-88 e 66 e a GMFCS foram comparados os dados iniciais e finais por módulo os ganhos obtidos nos dois módulos. Foi possível observar um ganho em todas as dimensões do GMFM-88 e principalmente nas avaliações do segundo módulo TNMI, com ganhos maiores estão na dimensão D (2,56%) e E (4,17%), que eram metas para a paciente. Também foi possível observar na comparação das análises do Biofeed® uma oscilação maior de tronco na coleta final do segundo módulo de terapia, provavelmente como forma de compensar maior utilização do segmento. Pode-se concluir que a TNMI foi capaz de promover melhoras motoras globais para a paciente com hemiparesia do estudo, principalmente com ganhos de habilidades motoras mais altas com ajustes de maior oscilação de tronco, sendo recomendada como forma de intervenção adequada para esses casos.

Biografia do Autor

Ana Claudia Szczypior Costin
Fisioterapeuta do Centro de Pesquisa Vitória, Especialista em Fisioterapia Neuromotora Intensiva, Curitiba-PR, Brasil
Eduardo Borba Neves
Fisioterapeuta, Doutor. Professor do Programa de Pós-graduação em Engenharia Biomédica da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Curitiba-PR, Brasil. Pesquisador do Instituto de Pesquisas da Capacitação Física do Exército (IPCFEx), Rio de Janeiro-RJ, Brasil.

Referências

ALMEIDA, P. S.; GONÇALVES, T. P.; MACIEL, D. G. Paralisia Cerebral: Dificuldades apresentadas pelas mães no enfrentamento do diagnóstico, no segmento do tratamento fisioterapeutico em casa e nos cuidados diários. Revista Brasileira de Educação e Saúde, v. 4, n. 4, p. 19-28, 2015. ISSN 2358-2391.

BAILES, A. F. et al. The effect of suit wear during an intensive therapy program in children with cerebral palsy. Pediatric Physical Therapy, v. 23, n. 2, p. 136-142, 2011. ISSN 0898-5669.

BARRETO, I. A. et al. Terapia Neuromotora Intensiva favorece manutenção do controle de cabeça e tronco em crianças com Amiotrofia Espinhal: Série de casos. Revista UNIANDRADE, v. 17, n. 3, p. 139-148, 2016. ISSN 1519-5694.

BAX, M. et al. Proposed definition and classification of cerebral palsy, April 2005. Developmental Medicine & Child Neurology, v. 47, n. 08, p. 571-576, 2005. ISSN 1469-8749.

BERTOLDI, A. L. S. Efeitos do direcionamento da atenção para parâmetros do movimento no comportamento motor de pessoas com deficiência física. 2012. (Doutorado). Departamento de Educação Física, Universidade Federal do Paraná, Curitiba.

BORGES, A. C. O uso do protocolo Peidia Suit no Tratamento de Crianças com Paralisia Cerebral 2012. (Graduação). Terapia Ocupacional., Faculdade UnB Ceilândia, da Universidade de Brasília, Brasília.

BRASILEIRO, I. D. C.; MOREIRA, T. M. M. Prevalência de alterações funcionais corpóreas em crianças com paralisia cerebral, Fortaleza, Ceará, 2006. Acta fisiátrica, v. 15, n. 1, p. 37-41, 2008. ISSN 0104-7795.

CASTILHO-WEINERT, L. V.; NEVES, E. B. Use of dynamic clothes in cerebral palsy rehabilitation: systematic review. ConScientiae Saúde, v. 15, n. 2, 2016. ISSN 1677-1028.

CORTÉS, A. et al. Effects of biofeedback shoulder abdution in elderly with parkinsonism: a case study. Revista Neurociências, v. 18, n. 2, p. 189-93, 2010.

DE LIMA, J. L. et al. Terapia neuromotora intensiva nas habilidades motoras de criança com Síndrome de Down. Revista Brasileira de Pesquisa em Saúde/Brazilian Journal of Health Research, v. 19, n. 2, p. 133-139, 2018. ISSN 2446-5410.

DE MELO SILVA, H. N.; COSTIN, A. C. M. S.; MÉLO, T. R. O efeito da terapia neuromotora intensiva na motricidade de pacientes com alterações genéticas raras. Revista de Ciências Médicas e Biológicas, v. 16, n. 2, p. 236-241, 2017. ISSN 2236-5222.

DE OLIVEIRA, L.; DOS SANTOS, M. C. C.; MELO, T. R. Efeito da terapia neuromotora intensiva no controle de tronco de crianças com quadriparesia. Revista UNIANDRADE, v. 19, n. 2, p. 77-83, 2018. ISSN 1519-5694.

DE OLIVEIRA, M. C. N. et al. Terapia neuromotora intensiva promove ganhos de habilidades motoras grossas e manutenção da composição corporal em crianças com paralisia cerebral. RBONE-Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento, v. 12, n. 73, p. 598-606, 2018. ISSN 1981-9919.

DUSING, S. C.; HARBOURNE, R. T. Variability in postural control during infancy: implications for development, assessment, and intervention. Physical Therapy, v. 90, n. 12, p. 1838-1849, 2010. ISSN 0031-9023.

FREITAS, J. A influencia da terapia neuromotora intensiva em uma paciente portadora de encefalopatia crônica não progressiva da infância do tipo quadriplegia espastica: estudo de caso. 2014. (Graduação). Fisioterapia, Centro Universitário Campos de Andrade, Curitiba.

FREITAS, J. et al. Avaliação psicomotora de crianças com paralisia cerebral deambuladoras: caracterização e aplicabilidade. ConScientiae Saúde, v. 17, n. 3, 2018. ISSN 1677-1028.

FREITAS, J. et al. Influência da terapia neuromotora intensiva no controle de cabeça de uma criança com paralisia cerebral do tipo quadriplegia espástica. Cadernos de Pós-Graduação em Distúrbios do Desenvolvimento, in press.

GAGEY, P. M.; WEBER, B. Posturologia: regulação e distúrbios da posição ortostática. São Paulo: Manole, 2000.

GALLAHUE, D. L.; OZMUN, J. C.; GOODWAY, J. D. Compreendendo o Desenvolvimento Motor-: Bebês, Crianças, Adolescentes e Adultos. AMGH, 2013. ISBN 8580551811.

GANNOTTI, M. E. et al. A path model for evaluating dosing parameters for children with cerebral palsy. Phys Ther, v. 94, n. 3, p. 411-21, Mar 2014. ISSN 1538-6724 (Electronic)

-9023 (Linking). Disponível em: < http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24231231 >. 10.2522/ptj.20130022

ptj.20130022 [pii]

HANNA, S. E. et al. Reference curves for the Gross Motor Function Measure: percentiles for clinical description and tracking over time among children with cerebral palsy. Phys Ther, v. 88, n. 5, p. 596-607, May 2008. ISSN 1538-6724 (Electronic)

-9023 (Linking). Disponível em: < http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18339799 >. 10.2522/ptj.20070314

ptj.20070314 [pii]

HIRATUKA, E.; MATSUKURA, T. S.; PFEIFER, L. I. Adaptação transcultural para o Brasil do sistema de classificação da função motora grossa (GMFCS). Revista brasileira de fisioterapia, v. 14, n. 6, p. 537-44, 2010.

MANCINI, M. C. et al. Gravidade da paralisia cerebral e desempenho funcional. Rev Bras Fisioter, v. 8, n. 3, p. 253-60, 2004.

MEINCKE, N. D. M. et al. Funcionalidade em atividades de vida diária de crianças deambuladoras com paralisia cerebral. Saúde (Santa Maria), v. 3, n. 44, 2018. ISSN 2236-5834.

MÉLO, T. R. et al. Intensive neuromotor therapy with suit improves motor gross function in cerebral palsy: a Brazilian study. Motricidade, v. 13, n. 4, p. 54-61, 2017. ISSN 2182-2972.

MOFFAT, M.; BOHMERT, J.; HULME, J. Fisioterapia do Sistema Neuromuscular: melhores práticas Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2010. 325p.

NEVES, E. B. et al. Benefícios da Terapia Neuromotora Intensiva (TNMI) para o Controle do Tronco de Crianças com Paralisia Cerebral. Rev Neurocienc, v. 21, p. 549-55, 2013.

NEVES, E. B. et al. O PediaSuit™ na reabilitação da diplegia espástica: um estudo de caso. Lecturas, Educación Física y Deportes–Buenos Aires, v. 166, n. 15, p. 1-9, 2012.

PALÁCIO, S. G.; FERDINANDE, A. K. S.; GNOATTO, F. C. Análise do desempenho motor de uma criança com hemiparesia espástica pré e pós-tratamento fisioterapêutico: estudo de caso-DOI: 10.4025/cienccuidsaude. v7i0. 6583. Ciência, Cuidado e Saúde, v. 7, p. 127-131, 2009. ISSN 1984-7513.

PEREIRA, L. M. F. et al. Acessibilidade e crianças com paralisia cerebral: a visão do cuidador primário. Fisioter. mov, v. 24, n. 2, p. 299-306, 2011. ISSN 0103-5150.

POSSEL, E. F. R. P. et al. A Terapia Neuromotora Intensiva (TNMI) na função motora grossa de crianças com paralisia cerebral. Revista UNIANDRADE, v. 19, n. 2, p. 53-60, 2018. ISSN 1519-5694.

RIBEIRO, J. D. S. et al. Efeitos da dança como recurso terapêutico associado à manutenção da terapia neuromotora intensiva em crianças com atrofia muscular espinhal do tipo II. Revista UNIANDRADE, v. 19, n. 3, p. 97-106, 2018. ISSN 1519-5694.

ROSENBAUM, P. L. et al. Prognosis for gross motor function in cerebral palsy: creation of motor development curves. JAMA, v. 288, n. 11, p. 1357-63, Sep 18 2002. ISSN 0098-7484 (Print)

-7484 (Linking). Disponível em: < http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/12234229 >. joc20515 [pii]

RUSSELL, D. et al. Medida da função motora grossa (GMFM-66 e GMFM-88) Manual do Usuário. São Paulo: Memmon, 2011. 215.

RUSSELL, D. J. et al. Gross motor function measure (GMFM-66 and GMFM-88) user's manual. Cambridge University Press, 2002. ISBN 1898683298.

SCHEEREN, E. M. et al. Descrição do Protocolo PediaSuitTM. Fisioter. mov, v. 25, n. 3, p. 473-480, 2012. ISSN 0103-5150. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-51502012000300002

SORSDAHL, A. B. et al. Change in basic motor abilities, quality of movement and everyday activities following intensive, goal-directed, activity-focused physiotherapy in a group setting for children with cerebral palsy. BMC Pediatr, v. 10, p. 26, 2010. ISSN 1471-2431 (Electronic)

-2431 (Linking). Disponível em: < http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20423507 >. 10.1186/1471-2431-10-26

-2431-10-26 [pii]

ZANINI, G.; CEMIN, N. F.; PERALLES, S. N. Paralisia Cerebral: causas e prevalências. Fisioter. mov, v. 22, n. 3, p. 375-381, 2009. ISSN 0103-5150.

Publicado
2020-07-16
Como Citar
dos Santos, L. M., Sabbag, A. de A., Menegassi, D. A., Maltauro, L., Costin, A. C. S., Neves, E. B., & Mélo, T. R. (2020). Terapia neuromotora intensiva no controle de tronco e habilidades motoras grossas em criança com hemiparesia espástica. Cadernos De Pós-Graduação Em Distúrbios Do Desenvolvimento, 20(1). Recuperado de http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/cpgdd/article/view/12612
Seção
Artigos