Avaliação de mobilidade e equilíbrio em crianças e adolescentes: Revisão de literatura

Autores

  • Beatriz de Souza Espigares Universidade Presbiteriana Mackenzie
  • Étria Rodrigues Universidade Presbiteriana Mackenzie
  • Ligia Maria da Costa Canellas Tropiano Universidade Presbiteriana Mackenzie
  • Gisela Rosa Franco Salerno Universidade Presbiteriana Mackenzie
  • Denise Loureiro Vianna Universidade Presbiteriana Mackenzie

Palavras-chave:

Mobilidade funcional, Equilíbrio funcional, Avaliação funcional, Desenvolvimento infantil

Resumo

O desenvolvimento neuropsicomotor é caracterizado por mudanças físicas e neurológicas que se iniciam desde a concepção e envolve aspectos biológicos, sociais, afetivos e psíquicos. A alteração no meio desse processo pode ser um sinal de desordem ou atraso motor. Sendo assim, é importante realizar uma avaliação que possibilite identificar déficits, limitações e restrições. Para isso, é necessário o uso de testes ou escalas validados e confiáveis, que permitam uma mensuração adequada de incapacidade e uma melhor interpretação dos achados. O objetivo deste estudo é realizar uma revisão da literatura sobre a utilização e confiabilidade dos testes Timed Up and Go (TUG), Functional Reach Test (FRT), Timed One Legged Stance (TOLS), Bruininks-Oseretsky Test of Motor Proficiency (BOTMP) e Timed Up and Down Stairs (TUDS) para avaliação de mobilidade e equilíbrio funcional em crianças e adolescentes. Para este fim, foram consultadas as plataformas PubMed, PEDro, Scholar Google e SciELO, utilizando-se as palavras-chave “Mobilidade funcional”, “Equilíbrio funcional”, “Avaliação funcional”, “Children”, “Adolescent”, “Test”, “Balance”, “Mobility”, excluindo-se estudos com população adulta, revisões sistemáticas ou com discussões consideradas irrelevantes ao objetivo proposto. Foram escolhidos 26 estudos para uma leitura seletiva na íntegra e, dentre eles, foram selecionados 17 artigos que atenderam aos critérios estabelecidos. Concluiu-se que o teste BOMTP apresentou baixa confiabilidade com uso limitado no meio clínico, porém, eficiente na avaliação da proficiência motora grossa em crianças com DMD no estágio inicial da doença, além de poder ser utilizado para acompanhar o desenvolvimento motor de indivíduos com TEA. Os testes FRT, TOLS, TUG e TUDS foram considerados de fácil aplicação e baixo custo, apresentando boa confiabilidade em crianças com déficits motores. O TUDS se mostrou pouco efetivo quando comparado ao TUG para o uso na população com Síndrome de Down. Indivíduos com PC executam mais facilmente o teste TUG, quando comparado ao teste TUDS. Na avaliação do equilíbrio estático e dinâmico pelos testes FRT e TUDS, o primeiro demonstrou ser mais fácil para indivíduos com acometimentos mais graves. Modificações podem otimizar a confiabilidade e aplicação dos testes em determinadas populações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALSAEDI, R. H. An assessment of the motor performance skills of children with autism spectrum disorder in the Gulf region. Brain Sciences, v. 10, n. 9, p. 1-20, 2020. DOI 10.3390/brainsci10090607

APPIAH-DWOMOH, E. K.; MÜLLER, S.; MAYER, F. Reproducibility of static and dynamic postural control measurement in adolescent athletes with back pain. Rehabilitation Research and Practice, v. 2018, 2018. DOI 10.1155/2018/8438350

ATWATER, S. W. et al. Interrater and test-retest reliability of two pediatric balance tests. Physical Therapy, v. 70, n. 2, p. 79-87, 1990. DOI 10.1093/ptj/70.2.79

BARTLETT, D.; BIRMINGHAM, T. Validity and reliability of a pediatric reach test. Pediatric Physical Therapy, v. 15, n. 2, p. 84-92, 2003.

BEERSE, M.; LELKO, M.; WU, J. Biomechanical analysis of the timed up-and-go (TUG) test in children with and without Down syndrome. Gait & Posture, v. 68, p. 409-414, 2019. DOI 10.1016/j.gaitpost.2018.12.027

BRITO, A. O. Correlação entre a força de preensão manual com o teste de alcance funcional e o teste Timed Up and Go. 2015. 71 f. Dissertação (Mestrado em Gerontologia) – Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2015.

CARMAN, S. L.; BRODBECK-ROOK, C. E.; RUPRECHT, C. A. Validation of the “Timed Up and Go” test as a functional mobility assessment tool in the pediatric population. 1999. Dissertation (Master in Physiotherapy) – Grand Valley State University, Allendale, 1999.

CHRYSAGIS, N.; SKORDILIS, E. K.; KOUTSOUKI, D. Validity and clinical utility of functional assessments in children with cerebral palsy. Archives of Physical Medicine and Rehabilitation, v. 95, n. 2, p. 369-374, 2014. DOI 10.1016/j.apmr.2013.10.025

DONAHOE, B.; TURNER, D.; WORRELL, T. The use of functional reach as a measurement of balance in boys and girls without disabilities ages 5 to 15 years. Pediatric Physical Therapy, v. 6, n. 4, p. 189-193, 1994.

FREITAS, N. F. de. et al. Neuropsychomotor development in children born preterm at 6 and 12 months of corrected gestational age. Revista Paulista de Pediatria, v. 40, p. 1-8, 2021. DOI 10.1590/1984-0462/2022/40/2020199

GONÇALVES, E. C.; KERPPERS, I. I. Estimulação precoce em crianças com atraso no desenvolvimento neuropsicomotor: um estudo de caso retrospectivo. 2022. Monografia (Graduação em Fisioterapia) – Universidade Estadual do Centro-Oeste, Guarapuava, 2022.

LEITE, J. C. et al. Postural control in children with down syndrome: evaluation of functional balance and mobility. Revista Brasileira de Educação Especial, v. 24, n. 2, p. 173-182, 2018. DOI 10.1590/S1413-65382418000200002

LIAO, H.-F; MAO, P.-J; HWANG, A.-W. Test-retest reliability of balance tests in children with cerebral palsy. Developmental Medicine and Child Neurology, v. 43, n. 3, p. 180-186, 2001.

MARTIN, K. et al. Minimal detectable change for TUG and TUDS tests for children with down syndrome. Pediatric Physical Therapy, v. 29, n. 1, p. 77-82, 2017. DOI 10.1097/PEP.0000000000000333

MÉLO, T. R. Escalas de avaliação do desenvolvimento e habilidades motoras: AIMS, PEDI, GMFM e GMFCS. Fisioterapia em Neuropediatria, p. 23-42, 2011.

MOREIRA, A. F. et al. Conhecimento e aplicação de testes e instrumentos de avaliação em fisioterapia pediátrica e neonatal. Fisioterapia Brasil, v. 23, n. 4, p. 538-550, 2022. DOI 10.33233/fb.v23i4.5138

NICOLINI-PANISSON, R. D’A; DONADIO, M. V. F. Normative values for the timed ‘Up and Go’ test in children and adolescents and validation for individuals with down syndrome. Developmental Medicine & Child Neurology, v. 56, n. 5, p. 490-497, 2014. DOI 10.1111/dmcn.12290

PINHEIRO-RUBIM, K. D.; ZANELLA, Â. K.; CHIQUETTI, E. M. dos S. Inspection of infant motor development: importance of the insertion of a physical therapist in childcare. Fisioterapia em Movimento, v. 34, 2021.

SANJIVANI, D.; PREMA, K. Intra-rater reliability of timed ‘up and go’ test for children diagnosed with cerebral palsy. International Journal of Therapy and Rehabilitation, v. 19, n. 10, p. 575-580, 2012. DOI 10.12968/ijtr.2012.19.10.575

SANTOS, F. P. V. dos; BORGES, L. de L.; MENEZES, R. L. de. Correlação entre três instrumentos de avaliação para risco de quedas em idosos. Fisioterapia em Movimento, v. 26, p. 883-894, 2013.

VENETSANOU, F. et al. Use of the Bruininks-Oseretsky test of motor proficiency for identifying children with motor impairment. Developmental Medicine & Child Neurology, v. 49, n. 11, p. 846-848, 2007. DOI 10.1111/j.1469-8749.2007.00846.x

VOLKMAN, K. G. et al. Methods to improve the reliability of the functional reach test in children and adolescents with typical development. Pediatric Physical Therapy, v. 19, n. 1, p. 20-27, 2007. DOI 10.1097/01.pep.0000247173.14969.5a

YILDIZ, S. et al. Comparison of motor proficiency and functional ambulation in Duchenne muscular dystrophy with healthy peers. Somatosensory & Motor Research, v. 37, n. 4, p. 252-256, 2020. DOI 10.1080/08990220.2020.1784131

ZAINO, C. A.; MARCHESE, V. G.; WESTCOTT, S. L. Timed up and down stairs test: preliminary reliability and validity of a new measure of functional mobility. Pediatric Physical Therapy, v. 16, n. 2, p. 90-98, 2004. DOI 10.1097/01.PEP.0000127564.08922.6A

Downloads

Publicado

10-08-2023

Como Citar

Espigares, B. de S., Rodrigues, Étria, Tropiano, L. M. da C. C., Salerno, G. R. F., & Vianna, D. L. (2023). Avaliação de mobilidade e equilíbrio em crianças e adolescentes: Revisão de literatura. Cadernos De Pós-Graduação Em Distúrbios Do Desenvolvimento, 23(1), 10–30. Recuperado de https://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/cpgdd/article/view/15558

Edição

Seção

Artigos