Religião e desenvolvimento econômico: uma análise para o brasil à luz do catolicismo e protestantismo

LUAN VINICIUS BERNARDELLI, CARLOS EDUARDO GOMES, EDNALDO MICHELLON

Resumo


É quase um consenso que a religião fornece aos seus adeptos formas de conduta de vida e hábitos diários, pois cada religião possui sua doutrina, ética e moral e, consequentemente, influencia no modo de vida das pessoas e na sua relação com o dinheiro. Grosso modo, são perceptíveis as transformações ocorridas no campo religioso brasileiro nas últimas décadas, com suas respectivas alterações culturais, sociais e econômicas. Nesse sentido, o objetivo desse trabalho foi o de verificar se uma proporção maior de cristãos protestantes possui relação positiva quanto à educação, renda e desenvolvimento econômico. Para tanto, além dos conceitos teóricos abordados sobre o catolicismo e protestantismo, estimou-se quatro regressões pelo Método de Mínimos Quadrados Ordinários (MQO) com base nos microdados do Censo Demográfico de 2010, elaborado pelo IBGE. Os resultados obtidos são relevantes, pois demonstram que a expansão do protestantismo no Brasil é um fator socioeconômico positivo e, possivelmente, contribuiu para melhorar os indicadores analisados, assim como identifica a região Sul do Brasil como a com melhores condições de desenvolvimento econômico.


Texto completo:

PDF