FATORES AMBIENTAIS DAS CRIANÇAS COM SÍNDROME DE DOWN CONFORME A CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL DE FUNCIONALIDADE (CIF)

  • Júlia Ferreira Brandão Centro Universitário Cesmac
  • Joyce de Souza Miranda Centro Universitário Cesmac
  • Shirley da Silva Santos Universidade de Ciências da Saúde de Alagoas
  • Clarissa Cotrim dos Anjos Centro Universitário Cesmac Universidade de Ciências da Saúde de Alagoas
  • Thays Cristine Ferro Wanderley Centro Universitário Cesmac
  • Renata Sampaio Rodrigues Soutinho Centro Universitário Cesmac

Resumo

Introdução: Na Síndrome Down (SD), o ambiente é um fator importante no desenvolvimento, podendo esse ser um facilitador ou uma barreira para o aprendizado. É o uso da Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) que ajuda a identificar as reais necessidades do paciente. Objetivo: Descrever as características de um grupo de crianças com SD quanto aos fatores ambientais por meio da CIF, em um Centro Especializado em Reabilitação (CER) de uma universidade pública no Estado de Alagoas. Materiais e métodos: Trata-se de um estudo transversal, descritivo, de característica quantitativa, realizado com 10 crianças com SD e que realizavam acompanhamento fisioterapêutico. Utilizou-se de instrumento de coleta de dados para os aspectos sociodemográficos e os aspectos reabilitacionais e o uso da CIF para a coleta dos fatores ambientais. Resultados: Verificou-se que produtos e tecnologias foram considerados como os principais facilitadores para o desempenho das crianças. O apoio de família nuclear/parentes, a presença de cuidadores e de assistentes pessoais, a presença dos profissionais de saúde e a disponibilidade dos serviços de transporte e de educação, são apontados como as principais barreiras. Considerações finais: A identificação dos fatores ambientais por meio da utilização da CIF proporcionou o reconhecimento dos aspectos modificáveis para melhorar o desempenho da criança na terapia o que irá refletir nos diversos contextos no qual a criança estará inserida (domiciliar/escolar). Mas, sabe-se que a mudança em aspectos tão complexos, vão além da prática fisioterapêutica, mas, o reconhecimento da interferência de tais fatores consiste no primeiro passo.

Referências

ALVES, J. M., et al., Problemas dos cuidadores de doentes com esquizofrenia: a sobrecarga familiar, Revista Portuguesa de Enfermagem de Saúde Mental, Portugal, Nº 19, Jun. 2018.

ARARUNA, E. B. T., et al., Desenvolvimento motor em crianças portadoras da Síndrome de Down com o tratamento de equoterapia, Revista Pesquisa em Fisioterapia, Faculdades Metropolitanas Unidas, 5 (2): 143-152, Ago. 2015.

ATHAYDE, F., et al., Influência ambiental sobre a incapacidade física: uma revisão sistemática da literatura, Ciência & Saúde Coletiva, Belo Horizonte- MG, 22 (11): 3645-3652, 2017.

BARBIERI, M. C., et al., Rede de suporte da família da criança e adolescente com deficiência visual: potencialidades e fragilidades, Ciência & Saúde Coletiva, São Paulo- SP, 21(10):3213-3222, 2016.

BRASILEIRO, I. C., et al., Interveniência dos fatores ambientais na vida de crianças com paralisia cerebral, ACTA FISIATR, Fortaleza- CE,16(3): 132-137, 2009.

CARMO, G. B., Características clínicas de crianças com paralisia cerebral em um serviço referência [Dissertação], Fortaleza - Universidade Federal do Ceará; 2006.

DRUMMOND, E. D., et al., Acesso da população brasileira adulta a medicamentos prescritos, Rev. Bras. Epidemiol, Belo Horizonte- MG, 21: e 180007, 2018.

FERREIRA, R., et al., Promoção de Saúde Bucal e Síndrome de Down: Inclusão e Qualidade de Vida por meio da Extensão Universitária, Odonto, 24(48): 45-53, 2016.

FERRER, M. L. P., et al., Microrregulação do acesso à rede de atenção em fisioterapia: estratégias para a melhoria do fluxo de atendimento em um serviço de atenção secundária, Fisioter. Pesq., 22(3):223-30, 2015.

KNYCHALA, N. A. G., et al., Influência do ambiente domiciliar no desenvolvimento motor de lactentes com síndrome de Down. Fisioterapia e pesquisa, v. 25, n.2, Abril-Junho 2018.

MISSEL, A., et al., Humanização da saúde e inclusão social no atendimento de pessoas com deficiência física, Trab. Educ. Saúde, Rio de Janeiro, v. 15 n. 2, p. 575-597, maio/ago. 2017.

MORAIS, K. D. W., et al., Profile of physiotherapy intervention for Down syndrome children, Fisioterapia em movimento., Curitiba, 29 (4), 2016.

MOREIRA, R. M., et al., Quality of life of family caregivers of people with Down Syndrome, Rev. fundam. care. online, 8(3): 4826-4832, jul./set. 2016.

OLIVEIRA, E. F., LIMONGI, S. C. O., Qualidade de vida de pais/cuidadores de crianças e adolescentes com síndrome de Down, J. Soc. Bras. Fonoaudiol., São Paulo- SP, 23(4):321-7, 2011.

OPAS/OMS - Organização Panamericana de Saúde/Organização Mundial de Saúde. CIF: Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2015.

PEREIRA, L. M.F., et al., Acessibilidade e crianças com paralisia cerebral: a visão do cuidador primário, Fisioter. Mov., Salvador-BA, 24(2):299-306, abr/jun. 2011.

PERES, P. A. T., et al., Aspectos da sobrecarga e qualidade de vida de cuidadores de pacientes hospitalizados: uma análise baseada na Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF). Revista brasileira de saúde ocupacional, v. 43. Ago. 2018.

PINHEIRO, L. T. E., et al., Evidências de validade para o Perfil Evolutivo de Indicadores (PEIPsicologia) em alunos com síndrome de Down no contexto da educação inclusiva, Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal, Boletim Academia Paulista de Psicologia, vol. 35, n. 88, pp. 20-38 Academia Paulista de Psicologia São Paulo, Brasil, enero-junio 2015.

SOUSA, P. B., et al., A inclusão escolar de alunos com síndrome de down na última década, Pedagog. em Foco, Iturama -MG, v. 12, n. 8, p. 44-60, DOI: 10.29031/pedf.v12i8.316, jul./dez. 2017.

TOLEDO, C. A. W., et al., Perfil epidemiológico de crianças diagnosticada com paralisia cerebral atendidas no Centro de Reabilitação Lucy Montoro de São José dos Campos, Act Fisiát., 22(3): 118-122, 2015.

TRINDADE, A. S., NASCIMENTO, M. A. D.O., Avaliação do Desenvolvimento Motor em Crianças com Síndrome de Down. Revista Brasileira de Educação Especial, v. 22, n. 4, p. 577–88, 2016.

Publicado
2020-01-28
Como Citar
Brandão, J. F., Miranda, J. de S., Santos, S. da S., dos Anjos, C. C., Wanderley, T. C. F., & Soutinho, R. S. R. (2020). FATORES AMBIENTAIS DAS CRIANÇAS COM SÍNDROME DE DOWN CONFORME A CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL DE FUNCIONALIDADE (CIF). Cadernos De Pós-Graduação Em Distúrbios Do Desenvolvimento, 19(2). Recuperado de http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/cpgdd/article/view/12320
Seção
Artigos