Reverberações do atendimento em saúde na construção do vínculo mãe-bebê com síndrome de down

Raieli Ciscato Bressan, Ana Nathália Eduarda Farias da Silva, Isadora Gastaldo Kurtz, Luciane Najar Smeha

Resumo


Buscou-se, com este estudo, conhecer as questões que envolvem a construção do vínculo mãe-bebê com síndrome de Down e, além disso, discutir a influência dos profissionais da saúde nessa experiência materna. Foi realizada uma pesquisa qualitativa com a participação de oito mães de bebês diagnosticados com a síndrome. Os dados foram coletados por meio de uma entrevista individual semiestruturada. O material obtido foi submetido a uma análise textual discursiva. Os resultados revelam que a relação mãe-bebê é permeada pela presença dos profissionais da saúde. Na maioria das situações eles são percebidos como facilitadores da experiência materna, na construção do vínculo, no processo de luto e como integrante da rede de apoio. No entanto, em algumas experiências maternas o profissional da saúde foi agente desestabilizador, especialmente quando não dispôs informações sobre a condição do bebê ou não disponibilizou suporte técnico ou afetivo à família.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.