Preditores de desmane ventilatório em pediatria

Isabela Ferreira do Rosário, Marilia Rezende Callegari, Aparecida Crislaine de Souza, Ligia Maria Costa Canellas Tropiano, Marcelo Fernandes

Resumo


Introdução: A Ventilação Mecânica (VM) é utilizada para manter a oxigenação e ventilação dos pacientes, até que apresente melhora. Prolongar a VM, pode acarretar problemas, desta forma o desmame da ventilação mecânica (DVM) precisa ser breve. Objetivo: Identificar parâmetros que se comportem como preditores de sucesso e insucesso do DVM em pacientes pediátricos. Método: Parâmetros ventilatórios, gasometria, hemograma, balanço hídrico, pressão arterial sistêmica, frequência cardíaca, presença de desconforto respiratório e ausculta pulmonar, foram coletados em prontuários de crianças com idade inferior a 1 ano, que estiveram em VM e passaram por DVM. Nos seguintes momentos: 24 Horas Antes da Extubação; Imediatamente Antes da Extubação; Imediatamente Pós-Extubação; 24 Horas Pós-Extubação e 48 Horas Pós-Extubação. A amostra foi dividida em Grupos Sucesso (GS) e Insucesso (GI). Utilizamos os testes U de Mann-Whitney e teste T-Student, com significância p<0,05. Resultados: Coletamos 23 casos, 16 no GS e 7 no GI. Verificamos diferenças estatísticas no momento 24 horas pré-extubação entre GS e GI quanto ao hematócrito, imediatamente antes da extubação quanto a Pressão Suporte, pH e HCO3-entre GS e GI e 24 horas pós-extubação entre GS e GI quanto a pressão arterial sistêmica. Conclusão: Baixos parâmetros de PS, acidose metabólica, desconforto respiratório e alterações na hemodinâmica são fatores que podem desfavorecer o processo de DVM em pacientes pediátricos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.