MACROECONOMIA DO INVESTIMENTO INDUZIDO E AS TEORIAS DOS CICLOS ECONÔMICOS E DAS CRISES EM KEYNES-MINSKY:UMA ANÁLISE DE COINTEGRAÇÃO APLICADA À ECONOMIA BRASILEIRA PARA 1990 A 2019

Autores

  • André Cutrim Carvalho Universidade Federal do Pará/Faculdade de Economia.
  • David Ferreira Carvalho Universidade Federal do Pará (UFPA)
  • Irvyem Gabriel Santos Monteiro Universidade Federal do Pará (UFPA)

Palavras-chave:

Abordagem Pós-keynesiana, ciclos econômicos, Determinantes Macroeconômicos

Resumo

O presente artigo tem como principal objetivo discutir e estimar a relação entre o Investimento Induzido (II) e o ciclo do Produto Interno Bruto (PIB) da economia do Brasil, tendo como base para análise os fundamentos teóricos de John Maynard Keynes e Hyman Philip Minsky. Além disso, a metodologia para execução da modelagem econométrica envolve a utilização de testes de raízes unitárias e de cointegração das séries do Investimento Induzido e do PIB do Brasil entre 1990 a 2019. Os resultados dos modelos econométricos confirmam os fundamentos econômicos de Keynes-Minsky sobre os ciclos dos negócios. Portanto, cabe aos agentes econômicos, sobretudo ao governo e o setor empresarial, observar o melhor método de emprega-los, a fim de garantir uma recuperação mais efetiva da economia, não somente focando em velocidade de crescimento, mas em estabilização de médio e longo prazo para assim evitar novos focos de crise no curto prazo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André Cutrim Carvalho, Universidade Federal do Pará/Faculdade de Economia.

Economista e Engenheiro de Computação. Mestre em Economia pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência Econômica da UNESP. Doutor em Desenvolvimento Econômico pelo Instituto de Economia da UNICAMP. Professor-pesquisador da Faculdade de Economia da Universidade Federal do Pará – FACECON/UFPA.

David Ferreira Carvalho, Universidade Federal do Pará (UFPA)

Professor-Pesquisador da Universidade Federal do Pará (UFPA).

Doutor e Pós-Doutor em Economia pela UFPA.

Irvyem Gabriel Santos Monteiro, Universidade Federal do Pará (UFPA)

Economista da Faculdade de Ciências Econômicas (FACECON) da Universidade Federal do Pará (UFPA).

Referências

Carvalho, A. C., Carvalho D. F., & Santos C. S. dos (2020). Espacio Abierto: cuaderno venezolano de sociología. ISSN 1315-0006 Volume 29, N⁰ 4 (páginas 139-177).

Carvalho, D. F. (2014). Macroeconomia monetária e financeira da produção capitalista. Belém, PA: ICSA/UFPA. (Livro I, II, III, IV).

Dreizzen, J. (1985). O conceito de fragilidade financeira num contexto inflacionário. Prêmio BNDES de Economia.

Dymski, G., & Pollin, R. (1992). Hyman minsky as the hedgehog: the power of the wall street paradigm. In F., Steven; P., Dimitri (Orgs.), Financial conditions and macroeconomic performance: essays in honor of hyman minsky. Nova Iorque, NY:

M.E.Sharpe.

Enders, W. (1995). Applied econometric time series. New York, EUA: John Willey & Sons.

Engle, R. F. & Granger, C. W. J. (1987). Cointegration and error correction: representation, estimation, and testing. Econometrica, 55(2), 251-276.

Fava, V. L. (2000). Testes de raízes unitárias e Co-integração. In M. A. S., Vasconcelos & D., Alves. Manual de Econometria (pp. 245-252). São Paulo: Atlas.

GIL, Antônio Carlos. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa. 4ª Edição, São Paulo: Atlas.

Granger, C. W. J., & Newbold, P. (1974). Spurious regressions in econometrics. Journal of Econometrics, (2), 111-120.

Godley, W., Papadimitriou, D. B., Hanngsen, G., & Zezza, G. (2007). The U.S. economy: is there a way out of the woods? Strategy Analysi (18 pp.).

Greene, W. H. (1997). Econometric Analysis. New Jersey, EUA: Prentice Hall.

Griffiths, W. E., Hill, R. C., & Judge, G. G. (1992). Learning and practicing econometrics. New York, EUA: John Wiley & Sons.

Gujarati, D. N. (2000). Econometria básica. São Paulo, SP: Makron Books of Brazil.

Hatzius, J. (2003). The private sector déficit meets the GSFCI: a financial balances model of the US economic. Global Economics Paper (98).

Johansen, S., & Juselius, K. (1990). Maximum likelihood estimation and inference on cointegration: with aplication to the demand fo money. Oxford Bulletin of Economics and Statistics, (52), 169-210.

Keynes, J. M. (1978). The general theory and after: a supplement. London, NY: Royal Economic Society.

Minsky, H. P. (1994). The financial instabilidade hypothesis: an interpretation of Keynes and an alternative to “standard” theory. In M. H., Philip. Can “it” happen again? essays on instability and finance. Armonk, NY: M. E. Sharpe.

Minsky, H. P. (1982). Can “it” happen again? essays on instability and finance. Armonk, NY: M. E. Sharpe.

Minsky, H. P. (1986). The Evolution of financial institutions and performance of the economy. Journal of Economic Issues, 20(2).

Minsky, H. P. (1996). Uncertainty and the institutional structure of capitalist economies. Journal of Economies Issues, 30(2).

Minsky, H. P. (2008). The Emergence of financial instability in the postwar era: stabilizing na unstable economy. New York, McGraw-Hill. In M. H., Philip, Stabilizing na unstable economy. New York, NY: MacGraw-Hill.

Muth, J. F. (1984). Rational Expectations and the theory of price movements. In R., E. Lucas Jr. & T. J. Sargent (Eds), Rational Expectation and Econometric Practice (Vol. 1). Minnesota, EUA: University of Minnesota.

Nelson, C.R. & Plosser, C.I. (1982). Trends versus random walks in macroeconomic time series: some evidence and implications. Journal of Monetary Economics (10), 139-162.

Phillips, P. C. B., & Steven N. D. (1986). Multiple time series regression with integrated processes. The Review of Economic Studies (53), 473–95.

Silva, Edna Lúcia da & Menezes, Estera Muszkat. (2005). Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação, UFSC, 4 ed. Ver. Atual. Florianópolis..

Stock, J. H. & Watson, M. W. (2004). Econometria. São Paulo, SP: AddisonWesley.

Vasconcelos, M. A. S. & Alves, D. (2000). Manual de econometria. São Paulo, SP: Atlas.

Wooldridge, J. M. (2006). Introdução à econometria: uma abordagem moderna. São Paulo, SP: Pioneira.

Downloads

Publicado

2023-11-30

Como Citar

Carvalho, A. C., Ferreira Carvalho, D., & Santos Monteiro, I. G. (2023). MACROECONOMIA DO INVESTIMENTO INDUZIDO E AS TEORIAS DOS CICLOS ECONÔMICOS E DAS CRISES EM KEYNES-MINSKY:UMA ANÁLISE DE COINTEGRAÇÃO APLICADA À ECONOMIA BRASILEIRA PARA 1990 A 2019. Revista De Economia Mackenzie, 20(2), 143–166. Recuperado de https://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/rem/article/view/16128

Edição

Seção

Artigos