Novos Combustíveis para a Aviação – Um Estudo de Caso.

Autores

  • Ramón Stortini González Velázquez Universidade Presbiteriana Mackenzie
  • Rafael Toshimi Kubotani Universidade Presbiteriana Mackenzie
  • Sílvia Maria Stortini González Velázquez Universidade Prebiteriana Mackenzie

Resumo

O setor de transporte aéreo é responsável por 3% das emissões globais de CO2 e cresce a uma taxa de 5 a 10% a.a. O querosene de aviação representa 40% dos custos de operação das empresas aéreas brasileiras. Neste contexto, este trabalho visa estudar a utilização do bioquerosene na aviação, por meio de um Estudo de Caso que apresenta o primeiro vôo utilizando biocombustível na América Latina, a análise técnica dos resultados, além das frentes econômicas/ambientais para a viabilização dos biocombustíveis no setor. Observa-se que não há barreiras técnicas, entretanto, políticas públicas de incentivo são necessárias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ramón Stortini González Velázquez, Universidade Presbiteriana Mackenzie

Ex-aluno do Departamento de Engenharia Mecânica

Rafael Toshimi Kubotani, Universidade Presbiteriana Mackenzie

Ex-aluno do Departamento de Engenharia Mecânica

Sílvia Maria Stortini González Velázquez, Universidade Prebiteriana Mackenzie

Graduada em Engenharia Química pela Fundação Armando Álvares Penteado (1985), Mestre (2000) e Doutora (2006) em Energia pelo Programa Interunidades de Pós-Graduação em Energia (PIPGE) da Universidade de São Paulo (USP). Professora Titular da Faculdade de Engenharia da Fundação Armando Álvares Penteado, Professora Adjunto da Escola de Engenharia da Universidade Presbiteriana Mackenzie, Pesquisadora do Centro Nacional de Referência em Biomassa - CENBIO, atuando principalmente na geração de energia a partir da biomassa e em biocombustíveis líquidos.

Referências

GELLER, Howard Steven. Revolução Energética – Políticas para um futuro sustentável Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2003.

FIESP – Federação das Indústrias do Estado de São Paulo FIESP – Federação das Indústrias do Estado de São Paulo. Panorama Energético das Américas e Caribe. São Paulo, 2010.

SIMÕES, André Felipe. O transporte aéreo no contexto de mudanças climáticas globais: Emissões de CO2 e alternativas de mitigação. (Tese de Doutorado). Programa de Pós-Graduação de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2003.

MCKINSEY & COMPANY. Estudo do Setor de Transporte Aéreo do Brasil. Relatório Consolidado.1ª Ed. Rio de Janeiro, 2010.

RAYOL, Caroline Amaral. Biocombustíveis como alternativa viável. Revista AgroAnalysis. Fundação Getúlio Vargas. Edição No 09 - Volume 30. Setembro de 2010.

ATAG – Air Transport Action Group. Beginner’s Guide to Aviation Biofuels. ATAG: Geneva, Suiça. 2009. Maio de 2009 web version. Disponível em:< www.atag.org> Acesso em: dez. 2010.

IEA - International Energy Agency. Oil Market Report. Paris, França. 2009.

CGEE – Centro de Gestão e Estudos Estratégicos. Biocombustíveis aeronáuticos – Progressos e desafios. CGEE: Brasília, 2010.

ICAO – International Civil Aviation Organization. Environmental Report 2010, 2010

ATAG – Air Transport Action Group. Beginner’s Guide to Aviation Biofuels. ATAG: Geneva, Suiça. 2009. Maio de 2009 web version. Disponível em:< www.atag.org> Acesso em: dez. 2010.

SWAFEA – Sustainable Way for Alternative Fuels and Energy in Aviation. Final Report 2011. França. 2011.

KINDER, James D.; RAHMES, Timothy. Evaluation of Bio-Derived Synthetic Paraffinic Kerosene (Bio-SPK). Junho de 2009.

ABPPM – Associação Brasileira de Produtores de Pinhão Manso. Conhecendo o Pinhão Manso. 2009. Disponível em: <http://www.abppm.com.br/> Acesso em: 16 out. 2010.

GAZZONI, Marina. TAM planeja voar com bioquerosene de pinhão manso. 2010. Disponível em: <http://www.biodieselbr.com/noticias/em-foco/r1-tam-planeja-voar-biodiesel-pinhao-manso-280410.htm> Acesso em: 3out. 2010.

RIBEIRO, Aline. TAM vai testar avião movido a pinhão. 2010. Disponível em: <http://colunas.epoca.globo.com/planeta/2010/04/28/tam-vai-testar-aviao-movido-a-pinhao/> Acesso em:3 out. de 2010.

BORGES, Hermes Vieira. Camelina, a planta sensação do biodiesel nos EUA. 2007. Disponível em: <http://www.biodieselbr.com/plantas/oleaginosas.hm> Acesso em: 31 out. 2010.

TAM – Linhas Aéreas Marília. Engeneering Report: ER-A320-73-001. Experimental Flight Using Biofuel on Engine #2 of Aircraft PR-MHF in GIG (Galeão – RJ). São Paulo, 2010.

IATA – International Air Transport Association. Report on Alternative Fuels. Montreal, Canada. 2010.

Downloads

Publicado

2012-11-24

Como Citar

Velázquez, R. S. G., Kubotani, R. T., & Velázquez, S. M. S. G. (2012). Novos Combustíveis para a Aviação – Um Estudo de Caso. Revista Mackenzie De Engenharia E Computação, 12(1). Recuperado de https://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/rmec/article/view/4269

Edição

Seção

Artigos