Museu Água de São Paulo

oportunidade de aproveitamento da infraestrutura urbana

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5935/cadernospos.v23n2p294-311

Palavras-chave:

Museu, Água, Sabesp, Patrimônio histórico, Infraestrutura

Resumo

O projeto para o Museu Água de São Paulo é resultado do concurso nacional de arquitetura proposto pela Associação de Engenheiros da Sabesp (AESabesp) em 2019. Uma oportunidade de integração entre um equipamento infraestrutural e seu aproveitamento como espaço cultural para a cidade. O local escolhido para implantação do Museu é a Estação Elevatória e Centro de Reservação França Pinto, inaugurada em 1929, considerada, com seus vizinhos – Instituto Biológico e Museu de Arte Contemporânea da USP – como importantes patrimônios culturais de nossa cidade. Seus 8.000 m² serão compartilhados entre seus usos históricos e infraestruturais de reservação e bombeamento de água tratada com usos públicos e culturais voltados para o tema hídrico e seus desdobramentos. Além da conservação do conjunto arquitetônico, dois novos edifícios são propostos, adaptados aos vazios remanescentes das massas arbóreas existentes no local. Uma série de passarelas propõe novos percursos didáticos e lúdicos, além da passagem pública aberta entre a rua França Pinto e o MAC e indicações futuras de conexão com o Instituto Biológico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

CHAFARIZES e fontes na cidade de São Paulo no século XIX. Disponível em: https://www.al.sp.gov.br/noticia/?id=259639. Acesso em: mar. 2021.

CINQUENTENÁRIO da Repartição de Água e Esgotos de São Paulo. Revista DAE, v. 16, jan./dez. 1943.

CONSELHO de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo. Condephaat. Processo n. 33348/1995.

CONSELHO de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo. Condephaat. Resolução SC-62, 2013.

CONSELHO Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo. Conpresp. Processo n. 2002-0.072-810-1.

CONSELHO Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo. Conpresp. Resolução n. 09/2003.

CURSO d’Água. Revista DAE, v. 48, n. 153, out./dez. 1988.

DOSSIER Sistema Cantareira. Espaço das águas. Fundação Patrimônio História da Energia e Saneamento, Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo, 2008.

DOSSIER institucional. Empresas de saneamento em São Paulo. Espaço das Águas. Fundação Patrimônio História da Energia e Saneamento, Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo, 2008.

FONTES de chafarizes de São Paulo. Revista DAE, n. 61, jun. 1966.

INSTITUTO do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Iphan. Processo n. 1429-T-98.

MEMÓRIA do saneamento e do planejamento urbano regional: Theodoro Sampaio e as águas em São Paulo. Revista DAE, n. 196, 2014.

MOTTA, A. O abastecimento de água em São Paulo. Revista DAE, n. 2, 1937.

Publicado

2023-12-20 — Atualizado em 2023-12-20

Versões

Como Citar

IWAMIZU, S.; GURIAN, E. P.; XAVIER, M. F.; WALIGORA, V. F. Museu Água de São Paulo: oportunidade de aproveitamento da infraestrutura urbana. Cadernos de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, [S. l.], v. 23, n. 2, p. 294–311, 2023. DOI: 10.5935/cadernospos.v23n2p294-311. Disponível em: https://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/cpgau/article/view/cadernos.pos.au.2023.2.Museuagua. Acesso em: 23 jun. 2024.

Edição

Seção

Projetos