PREVALÊNCIA DE LESÕES MUSCULOESQUELÉTICAS EM ATLETAS AMADORES DE PATINAÇÃO ARTÍSTICA FEDERADOS NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

Igor dos Santos Hoffmann, Adriana Marques Toigo

Resumo


Este estudo teve o objetivo de verificar a prevalência de lesões musculoesqueléticas em atletas amadores de patinação artística federados no estado do Rio Grande do Sul. Foi realizada uma pesquisa epidemiológica transversal com a utilização de um questionário adaptado para obtenção dos dados referentes às lesões desportivas por meio de um inquérito de morbidade referida (IMR). Preencheram os critérios de inclusão 50 atletas (46 do sexo feminino e 4 do sexo masculino) com média de idade de 15,8 anos ± 8,4 anos. Do total de sujeitos investigados, 36 (72%) referiram já terem sofrido, no mínimo, uma lesão. Foram relatadas 77 lesões musculoesqueléticas, as quais se subdividiram por tipo, momento de ocorrência, modalidade e região anatômica. Quanto ao tipo de lesão, 44% foram articulares, 25%, musculares, 22%, ósseas e 9%, tendinopatias. Com relação ao momento de ocorrência, 92% das lesões ocorreram durante os treinamentos, e 8%, nas competições. A maioria (68) ocorreu com os atletas da categoria Livre Individual, e as regiões anatômicas mais acometidas foram joelhos (30%), punhos (18%), tornozelos (11%), coxas (9%) e região lombar (8%). Em virtude da alta prevalência de lesões decorrentes da prática da patinação artística reportadas pelos sujeitos investigados (2,1 lesões por atleta), concluiu-se que é necessário criar estratégias de prevenção de lesões por meio de estudos futuros, os quais possam mapear as dificuldades e as características concernentes à prática desse desporto.

Palavras-chave: lesões musculoesqueléticas; patinação artística; atletas amadores.


Texto completo:

PDF