Hipertrofia cardíaca induzida pelo treinamento físico: eventos moleculares e celulares que modificam o fenótipo

  • Flávio de Castro Magalhães Universidade de São Paulo
  • Diego Barretti Universidade de São Paulo
  • Nara Hashimoto Universidade de São Paulo
  • Stéphano Freitas Soares Melo Universidade de São Paulo
  • Fernanda Roberta Roque Universidade de São Paulo
  • Edilamar Menezes de Oliveira Universidade de São Paulo

Resumo

A prática regular de exercícios físicos leva a hipertrofia cardíaca (HC), que é o aumento de massa muscular em resposta a sobrecarga de trabalho sobre o coração. Esta ocorre devido às alterações hemodinâmicas que modificam as condições de sobrecarga cardíaca durante as sessões de treinamento. O músculo cardíaco pode se adaptar a sobrecargas hemodinâmicas de duas formas: uma causada pela sobrecarga de volume, verificada em treinamento aeróbico, chamada de hipertrofia excêntrica; outra causada pela sobrecarga de pressão, observada com o treinamento de força/isométrico, que leva a hipertrofia concêntrica. Assim, esta revisão tem como objetivos caracterizar os tipos de HC induzidas pelo treinamento físico e suas principais vias de sinalização intracelular que levam a mudança de fenótipo no músculo cardíaco. Os mecanismos intracelulares da HC induzida pelo exercício mostram vias dependentes de receptores de IGF1 que ativam PI3-K e Akt como resposta ao treinamento físico aeróbico e pouco se sabe com relação treinamento físico de força. Assim, esse é uma área com muito a ser investigado.