Comparação dos parâmetors do modelo de potência crítica entre homens e mulheres mediante correção alométrica

  • Jonathan Santos Galvão Universidade Estadual de Londrina
  • Nilo Massaru Okuno Universidade Estadual de Londrina
  • Ferdinando Oliveira Carvalho Universidade Estadual de Londrina
  • Lucas Galvão Hasegawa Marcolino Universidade Estadual de Londrina
  • Edilson Serpeloni Cyrino Universidade Estadual de Londrina
  • Rômulo Cássio de Moraes Bertuzzi Universidade Estadual de Londrina
  • Fábio Yuzo Nakamura Universidade Estadual de Londrina

Resumo

O objetivo deste estudo foi comparar os parâmetros do modelo de potência crítica de homens e mulheres após a correção alométrica. A massa corporal (MC), massa corporal magra (MCM) e volume muscular de membros inferiores  (VMMI) foram corrigidos pelos expoentes 0,67 e 0,75 quando a variável analisada foi a potência crítica (PC), e pelo expoente 1,0 para capacidade de trabalho anaeróbio (CTA). Foram detectadas diferenças significativas nas variáveis antropométricas e nos valores absolutos da PC e CTA, com os homens apresentando valores superiores às mulheres (P < 0,01). Somente a CTA corrigida pela MC, MCM e VMMI, não diferiu estisticamente entre os sexos (P > 0,05). Entretanto, a PC relativa à MC, MCM e VMMI corrigidos pelos expoentes 0,67 e 0,75, demonstrou ser maior entre os homens. Nesse sentido, parece que a aptidão aeróbia é menos dependente das diferenças das dimensões corporais constatadas entre os gêneros quando comparada à aptidão anaeróbia.

Publicado
2009-08-06