Determinação da intensidade da corrida de aventura a partir da freqüência cardíaca

  • José Acácio Delmonego Júnior Associação Educacional Luterana
  • Adriano Eduardo Lima Silva Associação Educacional Luterana
  • Flademir Ari Galvão Gress Associação Educacional Luterana
  • Ana Cristina Zimmermann Associação Educacional Luterana

Resumo

O objetivo desse estudo foi analisar a intensidade do esforço da corrida de aventura. Oito indivíduos foram monitorados durante três provas (60 a 70 km). Dois critérios foram utilizados para dividir o esforço em três fases (valores fixos de FC: 150 – 170 bpm; valores relativos a FC pico: 75 – 85%). O tempo de permanência em cada fase foi diferente entre os critérios (P < 0,05). A contribuição relativa de cada fase foi de 63, 24 e 13%, respectivamente (P < 0,01). O remo teve maior contribuição da fase I (~75/19/6%), seguido pelo trekking (~59/24/17%) e mountain bike (~49/28/23%). Assim, a corrida de aventura é realizada predominantemente na fase I, mas a distribuição do tempo entre as fases depende da modalidade.

Publicado
2009-08-06