Desperdícios de recursos hídricos: desigualdades regionais e possíveis impactos sobre investimentos em abastecimento de água

Carlos César Santejo Saiani, Regiane Lopes Rodrigues, Rudinei Toneto Júnior

Resumo


O presente artigo caracterizou o problema dos desperdícios de recursos hídricos
no Brasil. Índices municipais de perdas de água no faturamento mostraram
que essas perdas são um relevante problema do setor e que é maior nas regiões
menos desenvolvidas (Norte e Nordeste). Verificou-se, ainda, que as perdas apresentaram
tendência de queda, mas não tão acentuada. Evidenciou-se também que
a provisão privada e regional, unindo incentivo de maximização dos lucros a
eventuais ganhos de escala, é superior para amenizar o problema. Ademais, por
meio de simulações, foram mensurados os aumentos de investimentos possíveis
com reduções das perdas. Tais aumentos seriam maiores nas regiões em que o
saneamento básico apresenta maiores problemas. Assim, a redução das perdas
suavizaria a pressão sobre a disponibilidade dos recursos hídricos e viabilizaria
investimentos na qualidade e na cobertura do atendimento.


Texto completo:

PDF